quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Planos para 2010

Clichê, mas todo ano eu faço.

01- Aprender a dirigir.
02- Sobreviver à decida pra Santos de bicicleta que farei com meu irmão.
03- Conseguir cursar Linguística na faculdade (ou inglês, ou sei lá o que eu escolher).
04- Ter um emprego em que meu pagamento combine com minhas compulsões capitalistas.
05- Não adquirir câncer de pele/pulmão.
06- Não desenvolver cirrose.
07- Voltar a morar em minha casinha linda com meu quarto só pra mim.
08- Escrever alguma coisa que preste (tá difícil).
09- Gostar de verdade de alguém (estou há quase um ano sem saber o que é se empolgar com alguém, salvo uma ou duas únicas excessões).
10- Viajar mais para a praia (contradiz o plano 05).
11- Comprar um aparelho de som decente que faça os vizinhos me odiarem.
12- Passar no vestibular de veterinária ou editoração, ainda estou me decidindo (sim, prestarei Fuvest DE NOVO. Letras me cansou e até agora não saquei o porquê de eu ter escolhido este curso).
13- Não matar minha mãe de desgosto.
14- Não perder ninguém que eu ame, seja animal, gente ou planta.
15- Arrumar novos amigos, sem perder os velhos.
16- Guardar dinheiro para meus planos de 2011.
17- Comprar uma máquina fotográfica nova, mais fina e com mais MP, por puro consumismo.
18- Não engravidar nem do espírito santo.
19- Aprender a usar salto alto (me deixa ser mocinha? valeu)
20- Deixar o cabelo crescer até ele bater na minha cintura. Aí eu corto ele de novo e vendo. Cabelo loiro natural é bem cotado no mercado, beijos.
21- Arrancar essas bostas de dentes do cizo/ciso/juízo.
22- Ter um cachorro. Jiba "foi embora" e o cheiro dele está sumindo da roupinha dele que eu guardei (tenho mais amor por animais do que por gente, me deixem).
23- Tatuar minhas costas inteiras (eu gosto).
24- Aumentar minha "biblioteca". Pretendo ler um livro por mês, ou mais.


Esta lista ainda vai aumentar.

sábado, 21 de novembro de 2009

Você percebe que está no meio da Zona Leste quando...

...chega em sua casa e se depara com um cavalo estacionado na garagem do vizinho.

E tenho provas:

Essa é égua da minha vizinha.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Veja o grau de loucura que eu ando atingindo.
Eu estava ouvindo uma música da Feist chamada I feel it all.
Ela canta:
Ooo, I'll be the one who'll break my heart
I'll be the one to hope come
Eu ouço:
Ooo, You'll be the one who'll break my heart
I'll be the one to hold a gun
 
 
This is how I roll.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

I'm a dreamer...

Essa noite sonhei que eu estava andando na rua com a écs #1, que era uma mistura da écs #1 e de uma ãmiga minha, a Xuana, e de repente chegou uma guria com maior cara de demente e meteu-lhe um beijão na boca. Então eu virei pras duas e meti a mãozona no meio só pra atrapalhar mesmo, daí a écs/ãmiga perguntou "ficou com ciúme é?" e eu mandei ela tomar no meio da íris do olho do ânus dela. Nessa parte ela virou somente a écs e eu metí-lhe a mão no focinho e grudei em seus cabelos gritando LOIRA VAGABA, LOIRA VAGABA.

Acordei com espasmos.
Desconfio que estava de fato gritando "loira vagaba".

Mas eu sei porque eu sonhei comigo grudada nos cabelos dela gritando "loira vagaba". Xuana e Vinícius estavam me contando que nesta madrugada de sábado para domingo, alí na frente do prédio da Gazeta aqui na avenida Paulista, um grupinho de adolescentes estava indo/voltando da balada quando estoura uma briga de duas periguetes de chapinha e salto alto. Os amigos da tchurma separam as duas e a morena entra num taxi, bota metade do corpo pra fora do carro e grita "EU ARRANQUEI TEU CABELO, SUA LOIRA VAGABA!"
Freud explica my ass.

sábado, 7 de novembro de 2009

O sonho da noite.

Essa noite eu sonhei que tinha combinado com a écs #1 de ir ao motel comemorar alguma coisa que eu não faço a menor idéia do que era. Fui lá, paguei 40 dinheiros por 3 horas e me pus a esperar. Como ela estava demorando fui ao quarto ao lado, que se transformou na sala do apartamento de Fernanda (sempre ela) e fiquei jogando cartas com ela, Renê e Travesti Nanny. Quando o atraso já passava de uma  hora, liguei pra ela emputecida e falei um monte de desaforo, coisa que tenho anos de prática. Xinguei até a quinta geração da família dela, disse que ela ia me pagar os 40 dinheiros investidos nem que eu tivesse que pegar alguma coisa dela como garantia (essa parte eu aprendi com a Fernanda na vida real, a garota tem talento pra agiota... da onde você acha que veio aquele belíssimo sofá vermelho -chamado carinhosamente de Red Label - na sala dela?). Enfim. Xinguei a moça com todas as palavras de baixão calão que conheço. Lembro de no sonho eu ficar muito chateada de não poder mais ameaçar contar pra família dela que ela é sapatão já que agora ela já se assumiu. Me senti usurpada desse "direito" de ferrar a vida dela. Credo né? Quem vê pensa que sou um mau elemento. Voltando ao sonho, de repente eu estava no quarto dos meus pais da casa em que eu morava antes de mudar pra essa e lá era o quarto dessa écs. Eu peguei uma folha de papel e comecei a escrever um monte de  sandice, e claro que não poderia deixar de chamá-la de puta - não que ela seja puta, mas ela ficava tão ofendida com isso que eu usava de propósito - e ia deixar o bilhete debaixo do travesseiro dela quando a mãe dela entrou no quarto. Então eu amassei o papel e enfiei no bolso e contei pra mãe dela que a filha dela me devia 40 reais do motel e que eu precisava do dinheiro logo porque era o dinheiro da xerox da faculdade. Fomos parar no quarto do meu irmão da casa em que moro agora. Ela pegou a carteira do bolso do vestido e me deu 50 reais dizendo que os 10 que sobrassem era pra eu tomar um sorvete, e se pôs a arrumar o quarto dele.

Daí eu acordei.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

sonhei de novo

Essa noite eu sonhei que eu estava no trem indo pra USP (nem trem eu pego) e tinha alguém danco chilique comigo, então eu dei um perdido na pessoa e acabei chegando na USP, só que eu teria aula dentro do metrô. Daí lá pela estação Barra Funda estava tendo o maior rebuliço, maior vuco-vuco, porque tinha uma banda dando show dentro de um vagão. Fui e entrei no vagão e era a banda Yeah Yeah Yeahs tocando e berrando lá dentro. Lembro que pensei "cadê Vinícius nessa hora?". Daí eu perguntei qualquer coisa pra mocinha que canta e ela gritou "yeah!". Tudo que eu perguntava ela gritava "yeah". Deixei ela falando, ou melhor, berrando sozinha e fui embora.
Acordei e logo em seguida dormi de novo.
Comecei a sonhar com praia. Uma enorme praia e um monte de alemão de sunga branca. Eu e Fernanda - que sempre está presente nos meus sonho mais estranhos - estávamos no meio deles, mas vestidas. Era tipo uma festa e tinha ponche de frutas. Tinha um alemão com cara de porco embaixo de uma faixa que estava escrito algo como "ei garota quer que te chupe com cerejas?" e daí Fernanda disse "olha ele fazendo o krum@ry!" eu olhei e o alemão tinha virado eu imitando o ex namorado de Xena.
Acordei de novo. E dessa vez nem dormi em seguida.



Ah sim, sonhei com mais uma coisa no meio da noite e que só lembrei agora.
Sonhei que sabia dirigir e que eu tinha um Peugeot 207 prata lindo de morrer. Daí eu estava indo embora da casa onde eu morava com mais um monte de gente desconhecida, e lembro de estar tacando um monte de coisa no porta-malas: cadernos, livros, xerox das coisas da faculdade, um notebook, uma bicicleta (no meu sonho cabia), tudo isso. Estava chovendo torrencialmente e assim eu fui-me embora, belíssima do meu Peugeot. Foi o primeiro sonho em que eu dirigia sem bater o carro. Mas, pra variar, estava "fugindo". É sempre assim, ou eu bato o carro ou estou fugindo de algo ou alguém.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Sonho, sonho, sonho.

Essa noite eu sonhei com a Lady Gaga. Sonhei que perguntava pra ela se ela era mesmo hermafrodita e seu eu podia pegar no pintinho dela. Daí começou a tocar "Just Dance" e eu acordei, porque este é o toque do meu despertador.