quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Retrospectiva 2009 - Um ano do capeta.

Mimimi 2009, mimimi 2010, mimimi.
Meu ano de 2009 começou uma merda. E não é daquelas merdinhas não, é daquelas que entopem a privada por 3 dias e que fedem por semanas.
Vamos pra tradicional retrospectiva dessa porra de ano exú (se não fosse meu hábito infantil de escrever diários, eu não lembraria de metade das coisas).

JANEIRO: Pé na bunda fenomenal com direito a desequilibrio psicológico. Festa do álcool na casa do Everton onde gastamos 100 dinheiros em bebidas e no fim tava todo mundo muito loko jogado na garagem, e eu oscilava entre felicidade extrema por estar com meus amigos e infelicidade suicida por ter sido tratada igual a cocô por alguém que dizia gostar de mim (ahãm). Passei nos vestibular do Mackenzie e da PUC. No dia 25 eu encontrei Cãmila, minha gata trombadinha da zona leste.

FEVEREIRO:  Descobri que tinha passado na USP e nem fiquei pulando de alegria. Começo de aulas na PUC. Assisti REC com Pri e Linão e foi um dia muito legal. Passei nervoso, pra variar. Comecei a dar brecha pra gente do meu passado voltar, coisa que eu nunca deveria ter feito. Conheci Juana.

MARÇO: Larguei a PUC, coloquei um piercing no septo e mais uma vez briguei feio com a écs #1. Fiz besteiras no corredor do prédio de uma ãmiga.

ABRIL: Fiz vinte anos. Bela porcaria, ainda me sinto com 12 mentalmente. Me caguei todinha SENTIMENTALMENTE FALANDO. Daí teve balada no meu aniversário - nota mental: balada hétero nunca mais - e eu tomei tanta porcaria que acabei gorfando agarrada ao latão de lixo enquanto Fernanda e Juana me seguravam pra eu não cair dentro do dito cujo. Isso sim é amizade, Brasil. Conheci Denis Penis virtualmente. Fui pra virada cultural e nesse dia "meu mundo caiu": minha mãe descobriu tudo o que eu fazia no baile e quase teve um piripaque, eu juro. Ela chegou até a me botar pra fora de casa, mas me aceitou de volta à noite.

MAIO:  Aguentei minha família inteira me olhando torto o mês inteiro. Quase desisti da vida bandida, mas até parece que eu consigo. Passei maio todinho saindo com uma bela mulier. Comecei a boicotar o francês (peguei e me arrependi hoje).  Mais um surto por causa de pessoas, mas esse eu nem fiz questão de chilicar. Surtei com a faculdade também, pensava em largar todo dia.

JUNHO: Comecei a namorar, e pra história ficar um pouco mais esquisita (no meu mundinho particular) foi com um rapaz. E o mais engraçado foi a écs #1 me ligando pra perguntar se ela tinha visto direito que eu tava com um cara. Eu ri. Fui pra Minas Gerais também, e lá tive o maior quebra pau da minha vida com meu pai, a ponto de ameaçá-lo de morte se ele ousasse levantar a mão pra minha mãe. Ele foi escroto e muito me humilhou também, então estamos quites. Fiquei semanas sem falar com ele.

JULHO: Decidi que não trancaria a faculdade porcaria nenhuma porque pelo menos se eu fosse presa poderia ficar numa cela especial. Teve reposição de aula na faculdade pois a USP achou legal fazer greve. Terminei meu namoro achando que estava tudo bem, mas eu bem me conheço e lá fui eu fazer escândalo, pra variar.

AGOSTO: Meu cachorro Jiba morreu e até agora eu não consegui chorar tudo o que era pra chorar. Teve também o churrasco na casa da Aline onde eu tava muito louca de bebida e não lembro de quase nada, só me lembro de estar no meio da rua de moicano e depois estar lavando o cabelo numa pia meio vomitada, e até acho que foi isso que proporcionou o brilho intenso de meus cabelos. Teve um domingo que fui ao Ibira com Paulão e Linão e lá ví Marcos Moreira 24 anos e uma goiaba no lugar das gengivas fazendo um tributo ao sol (tava lá com a bunda seca virada pro sol, acho que tava tentando matar os ácaros do cu). Teve também cachorrada na casa do Vini, a galere toda fazendo festa na Ponte Rasa, e foi nessa festa que Zula deus as caras (interninha). Aproveitei e tive uma tarde só para garotas com Linão e Priscilla e foi um dia muito legal até quando não fazia mais sentido (catuaba).

SETEMBRO: Todas as vezes que fui ao cinema esse ano foi em setembro.

OUTUBRO: Quase fui violentada por uma ãmiga enquanto frangos estavam sendo fritos ao estilo KFC na cozinha da casa de Fernanda. Descobri que não posso ficar bêbada que encosta a pomba gira em mim e eu quero ficar nua (prefiro não me explicar). Linão foi expulsa de casa e eu fui ajudá-la a fazer uma mudança de emergência. Daí eu peguei e fui pra Boiçucanga com Fernanda onde a gente mais caiu do que ficou de pé. Daí me contaram que tinha gente pedindo meu msn por aí e eu já estava louca pra um barraco novo na minha vida (como diria Britney: "another day, another drama) fui e comecei a semear a discórdia.

NOVEMBRO: Tomei uma latada de cerveja na testa e tive que aguentar surto alcoólico enquanto podia estar brincando de reino encantado com a galere (não pergunte). Comecei a trocar emails fervorosamente com uma simpática moça quase vizinha minha. Fui num congresso de jornalismo na USP junto com a Sarah.

DEZEMBRO: Brinquei de gangorra no largo do Arouche com o Vini (dia feliz!) Comi tacos mexicanos. Conheci um cara muito bizarro na lotação. Fui "a outra". Peguei e fui pra Pernambuco com a Fernanda, sem maiores avisos, e lá fiquei conhecida como "Galega" e nada além disso. Conheci um homem que é a cara do Dexter porém mais amorenado. Decorei a letra de Bohemian Rhapsody (algo assim) do Queen. Dormi bêbada na praia e acordei com a frase "ri alto em Recife" tatuada de renna (num sei escrever essa bosta) perto do cofrinho. Fernanda tem uma escrita "muito loca em Pernambuco". Algo me diz que é porque a gente estava rindo muito e celebrando porque enquanto estávamos curtindo o clima úmido, quente e gostoso do litoral nordestino, tinha gente em São Paulo com início de depressão e/ou tendo o pior final de ano de sua vida. Rimos igual Paola Bracho, e enchemos a fuça com coquetéis servidos em abacaxis.Voltei pra São Paulo muito querendo ter ficado por lá e agora vou passar o ano novo na casa do Vini.


Aaaah o verão...

sábado, 12 de dezembro de 2009

Sonhos...

Sonhei com 3 coisas essa noite:

1_ Sonhei que estávamos eu, Aline, Jô e Vinícius numa espécie de casa de praia muito antiga, e Aline estava muito, mas muito bêbada mesmo, com uma garrafa de vodka na mão, e eu e Vinícius fazendo mil peripécias (risos) pra esconder a garrafa dela e a Jô só falando "a Aline bêbada é muito chata". Daí a gente escondia a garrafa no frigobar e a Aline dava maior escândalo e ameaçava tacar a garrafa na nossa cabeça, e a Jô falava "ai, num faz a __________" (nome censurado para evitar maiores tretas desagradáveis.

2_ Sonhei que a barriga do Vinícius inchava, inchava muito. E ele estava ficando com a barriga 3x maior que ele inteiro, até que ele explodiu e um monte daqueles caramelos natalinos em formato de bengala voou pra todo lado.

3_ Sonhei que tinha ficado de encontrar Fernanda na Paulista pra gente ir para o aeroporto de avião, mas ela me deu maior bolo e eu fiquei sozinha no meio da Sé (sim, da Sé) com uma mala gigante e um monte de ciganas querendo me roubar.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Amores breves em transporte coletivo.

Eu estava vindo pra casa no sábado, toda fechadinha no meu mundinho com meus fonezinhos de ouvido, quando entra ele, um rapaz alto, meio loiro, cara de bobo e jeito de que não sabe da onde vem e pra onde vai. Foi amor à primeira vista. Eu, uma menina esquisitinha ouvindo uma cantora sueca toda doce nos ouvidos enquanto ele olhava pela janela com um estojo de violino no colo. Eu já me vi casada com ele, toda hétero, com 2 filhos, 3 gatos, 1 cachorro, uma casa de cerca branca, uma torta de maçã assando no forno. Tudo isso por uma estação. Desci e 5 minutos depois nem lembrava da cara dele.

Tempo total de amor eterno: 5 minutos.

Sonho sonho sonho

Essa noite eu sonhei que estava me mudando e que meu quarto novo era a maior bagunça porque eu teria que dividí-lo com a filha da mulher que trabalha na minha casa. Tinha dois sofás desnecessários, duas camas sendo que a minha era a mais feia e um monte de bagunça alheia lá, e eu lembro de eu chorar e espernear igual uma criancinha mimada porque eu odeio bagunça que não seja minha e porque eu não queria dividir meu quarto de jeito nenhum. E o pior era que a mina tinha mais espaço no meu quarto do que eu mesma. Acordei com raivinha da minha mãe onírica e com medo de ter xingado muito alto enquanto dormia.

domingo, 6 de dezembro de 2009

N.

I was going to figure out the postage and send you my heart for Christmas, but my friends talked me out of it. They said "why would you send her something broken?"

sábado, 5 de dezembro de 2009

"Eu tinha dois hamsters, mas um comeu o outro e depois morreu de solidão."

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

"Watching the days slip by so fast
Knowing our fate has long been cast
Working our fingers to the bone
Cause nobody loves you when you're gone, gone, gone, gone

Coughing up feeling just for you
To find something real to hold on to
But there is a hole inside my heart
Where all of my love comes pouring out"

(Garbage - Nobody loves you)

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Having a sense of humor means you don't take things so seriously. It doesn't mean you laugh at what's funny and don't laugh at what isn't. It means you don't get pissed about what is clearly a joke.

Traduzindo:
Ter senso de humor não é rir ou não de uma piada, é não SE OFENDER com alguma coisa que é obviamente uma piada.

Ficadica, Brasil.