sábado, 25 de dezembro de 2010

Essa noite sonhei que eu estava na casa onde eu morava antigamente. Sonhei que lá tinha um lago que tinha jacaré e uns bicho branco peludo aquático muito bonitinhos. Sonhei que a minha família vivia da caça desses bichos. Aí a gente caçou o bicho branco peludo bonitinho (parecia um gato derretido) e um jacaré. Aí os dois ainda estavam vivos ainda mas a gente não sabia, então eu vi o bicho branco bonitinho correr de novo pro laguinho e fui cortar os dentes do jacaré pra fazer pingentes, só que o bichão acordou e começou a vir atrás de mim, e eu só empurrando ele com a vassoura. Então eu consegui correr pra dentro de casa, mas o bicho veio atrás e a gente prendeu o focinho dele na porta. Enquanto ele ficava preso na porta, eu enfiei uma faca na fuça dele e só ví o changue jorrando. Ele tinha desmaiado. Então abrí rapiramente a porta e, igual no God of War 3, abri a barriga do bichão e deixei as entranhas dele pra fora. Fechei novamente a porta e acordei.

Sonhei com mais alguma coisa, mas no momento eu realmente não lembro.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Sonho bem egocêntrico.

Essa noite sonhei que estava na rua andando e de repente avistei a écs #1. Daí a gente estava num outro país, acho que na França. A gente estava andando por um lugar muito parecido com um museu e de repente a gente estava numa rua muito larga, deserta e comprida. aí começamos a conversar sobre o Natal e do nada a gente começa a se truvar tuda. Aí eu falei "mano, cê tá muito loka?" e ela falou alguma coisa que eu num lembro o que era e eu falava "eu não posso fazer isso com o Denis é sacanagem com ele" e de repente aparecia uma orda de amigos dele no ponto de busão, como se fosse micareta de carnaval.
Fim.


Daí deitei agora de manhã e sonhei com mais coisas.
Sonhei que morava numa mansão bem no estilo Corleone com um "quê' de domínios do Hades do God of War 3. Sim, eu jogo e leio muita coisa do tipo. Aí eu meio que virava minha gata de vez em quando e de repente eu tava na casa do vizinho, no corpo da Cãmila, e eu tava fugindo daquelas crianças que na verdade eram minha cunhada e uma prima dela, porque elas queriam me amassar até minhas tripas voarem pelos olhos. Daí eu fugia pra minha casa e de repente minha família era meio bizarra. Eu já tinha virado eu de novo, minha mãe era uma mãe adotiva muito severa e muito parecida com a Ione do shopping (CLICA AQUI  PRA VER QUEM É), meu irmão era um loiro obseo e meu pai era meu pai, só que menos lesado. Aí do nada, de repente, eu tava num busão junto com as crianças citadas e eles estavam me levando pra uma represa, Daí eu disse "eita, eu tenho que trabalhar amanhã" e do nada a chefe de excurções disse assim que não era pra eu estar lá, daí eu viro pra uma véia de unhona vermelha e cabelo armado também vermelho e falo, tomada pelo escárnio: "ah, então por causa de um passeio pra essa represa que eu nem sei como eu vim parar dentro desse ônibus pestilento, vocês vão me matar, né? nossa, como vocês são malvados e radicais, estou deveras assustada".
Aí eu acordei.

Sonhei também que olhava num espelho e meu rosto estava cheio de microbolhinhas marrons, parecia que meu rosto era um pretzel sendo assado.

E fica uma música de Natal pra galere aqui:




As Pussycats Dolls cantando com Carmen Electra uma música natalina de cabaré.
Porque eu curto cabarés.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Essa noite sonhei com a Fernanda. Não lembro muito bem o que. Também sonhei que toda vez que meu despertador tocava era alguém ligando pra me xingar.
Sempre ponho meu despertador pra começar a tocar 9:30, mas só acordo 11h.
Não quero ir trabalhar hoje.
Amanhã é véspera de Natal já.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

sonhei que tava no metrô na linha verde com meu namorado e mais umas pessoas que eu nunca vi na vida mas que no sonho eram minhas amigas, quando de repente entra a écs #1 com um baita cabelão e começa a resmungar e resmungar até eu descer do trem.

domingo, 19 de dezembro de 2010

Essa noite sonhei que eu chegava no meu trabalho e a filha do chefe me chamava de canto pra conversar, aí ela pegava e me demitia porque eu supostamente comentei ofensas no vídeo da mãe dela cantando. Aí eu falava "não meu, nem sei do que você táfalando, eu tenho preguiça de comentar em vídeo do youtube" e ela chorava e chorava e dizia que era uma falta de caráter falar mal dela na internet e que os advogados dela iriam me contatar. aí surgia a Fernananda e falava "pára meu, nem foi a menina e záz" e daí, no fim das contas, ela mostrava uma conta no youtube que não era a minha e eu mostrava a minha e falava "viu? larga mão de ser troxa".

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Depois de praguejar horrores contra a minha chefe ontem eu chego aqui e me presenteiam com uma garrafa de vinho Salton, uma lata de panetone Alpino e UMA LATA DE COOKIES.

Essa é vida, tão irônica como só ela sabe ser.

Minha vida está um inferno (ou PRAGUEJOS SOBRE MEU TRABALHO E COMO UMA PIRANHA CONSEGUE TRANSFORMAR MINHA VIDA EM INFERNO EM MENOS DE 15 DIAS)

Eu ia escrever um texto aqui explicando o motivo de eu entrar em pânico toda vez que penso em ir pro trabalho mas achei esse e-mail que mandei pra Fernananda bem mais explicativo.

Assunto: TELEMARKETING, OI.
Então.
Deixa eu te contar pra você sentir ódio por mim e dar graças à Deus que você saiu desse lugar.
Daí que hoje, depois de eu ter ferrado minhas mãos com Veja por ter que limpar POS encardido (10 deles) e ainda passar a tarde toda dando carga nessas budegas pra maioria apresentar defeito, aí me aparece esse aprendiz de demônio ártico chamado PINGUIM e me fala "ai, vem aqui que eu quero te mostrar uma coisa" (leia com voz tremida de pinguim). Aí eu botei a minha melhor POKER FEICE e fui ver o que essa enviada de Lúcifer queria.
Esse satanás de rabo de cavalo me fez até apresentação em power point com um monte de merda escrita e disse que, resumindo: AÊ CENTRAL, SUAS OTÁRIAS OCIOSAS, VOU ACABAR COM A MAMATA E VOCÊS AGORA VÃO FAZER TELEMARKETING ATIVO HAHAHA SE FUDERAM SUAS TROXA.
Juro que ouvi ela dizer isso.
aí ela veio com mimimimi cada uma terá que ligar pra 155 prestadores oferecendo a alma e a bunda, mimimi mimimi quem vender mais depois ganhará 200 reais e mais um prêmio surpresa. Olha, se tem uma coisa que a vida me ensinou é que TODA SURPRESA É NEGATIVA. E eu já tô esperando alguma coisa bem idiota e bem sem graça. Tipo sei lá. Uma cesta de café da manhã daquelas bem vagabundas.
Só te digo: vou ligar sim. Segue meu diálogo com a galere:
Mariana: Oi, quer faturamento?
Prestador: Não.
Mariana: Ótimo.
Fim.
Esse capeta de saias veio falar que a empresa crescendo, os funcionários também tiram vantagem AÍ eu te digo: tô vendo o trabalho crescer mas o salário ó... eles não ligam pra gente, Michael. Vem com papinho de que querem desenvolver nosso potencial quando na verdade querem somente desenvolver um belo de um pau na nossa bunda e uma úlcera nervosa no nosso estômago.
Enquanto isso essa perua maldita vai viajar e encher esse cu rosado com vinho do porto e sei lá mais o quê.
200 reais, 200 reais. 200 reais eu pago pra ela enfiar uma garrafa pet de coca-cola de 3 litros naquela bunda anormalmente gigante dela.
Enfim, só queria te contar pra você se sentir sortuda porque olha, se tem uma coisa que não tá é fácil de conviver com essa uma aqui.
Boa sorte no trabalho novo, xuxu!


Um beijo, te amo.


Mariana, a revoltada.

__________

Então. Fernananda saiu do emprego na sexta-feira e na segunda-feira a vaca da filha do dono da empresa - que agora está se entitulando GERENTE GERAL DE NEGÓCIOS resolveu que né, vamos fazer essas filhas da puta da central ficar fazendo papel de Telemarketing Ativo e inventou uma ladainha tão babaca que eu vou ter que compartilhar aqui com minha meia dúzia de leitores. Ela "lançou um desafio" (ai gente) pra galere da central falando que quem conseguir ligar pros prestadores e fechar de 10 contratos pra mais vai ganhar 200 reais a mais no salário no fim de janeiro e mais um "prêmio surpresa". Montou até apresentação no Power Point pra mostrar essa palhaçada. Disse que ela já viu que a gente tem muito tempo ocioso e mimimi mimimi mimimi pau na bundinha branquinha dela. Traduzindo tudo o que ela disse com palavras bonitas: vão tentar me obrigar a fazer serviço de Telemarketing ativo, e se tem uma coisa que me desespera mais que a possibilidade de um "zombie outbreak" é esse telemarketing. Eu já chorei de raiva, de pânico, de rancor, de tristeza, de um tudo. Eu evitei até hoje trabalhar com telemarketing porque eu tenho PÂNICO disso. sinceramente, eu acho que se tem uma profissão que foi o capeta que inventou pra torturar as almas, esse trabalho foi o telemarketing. O telemarketing ativo então VIXE, só quem pecou muito em vidas passadas deve ter um emprego desse, tamanho o sofrimento.
Passei 21 anos livre de Atento, Contax e similares. Aí me aparece uma filhinha de papai querendo enfiar essa merda na minha vida sem nem pedir minha permissão.
Aí eu te digo o que essa piranha faz. Essa piranha é a filha do chefe. O horário dela é das 10h às 17h. Ela aparece lá às 12h, vai almoçar com pessoas diferentes todos os dias às 13h, volta às 14:30 e quando dá no máximo 15:30 essa vaca já está LONGE. E tudo o que ela sabe fazer alí é marcar almoço com a galere dela. Nunca vi pessoa que gosta de almoçar mais que ela. Nem eu, nem Fernananda, nem ninguém da corja gosta tanto de almoçar quanto essa mulher. E ela fica o dia inteiro inventando de salvar coisa em PDF. Se ela escrever "oi um beijo" no msn ela vai querer salvar em PDF. Ela fez um inferno na vida do meu gerente pra ela instalar sei-lá-o-quê que salve em PDF no computador dela.
Enfia o PDF na bunda.
E ela enrola tanto na meia hora que ela trabalha que tudo o que eu vejo ela fazer é ligar pra marcar almoço, ligar pro marido dela, ligar pras amigas, ligar pra agencia de viagem, ligar pra hotel. Só isso.
Aí que ela começou a trabalhar lá na empresa semana passada e adivinha só quem está indo de férias pra Europa amanhã?
Eu que não sou, óbvio, porque com o que eles me pagam já é muito eu conseguir viajar de busão pra Praia Grande. Mal e mal dá pra ir pra Jundiaí, que é o mais longe que eu consigo ir com R$2,50, pegando aqueles trens velhos e fodidos da CPTM que tem até rato dentro. Pra você sentir o nível da minha vida.
E por causa dessa idiota eu agora até ando sonhando com o trabalho. Ando tendo calafrios. Ando tendo azias. Desesperos. Fogodoremortenãosoltebalões.

Sei de uma coisa, ela quer que eu fique fazendo telemarketing, né? Espera só pra ver o serviço de CU que vou fazer. Se não gostar, me demite. demite mesmo, sem medo de ser feliz. Pelo menos 3 meses de auxílio desemprego eu pego. E digo além, vai ficar só ela e o papai dela lá, e eu vou rir quando isso acontecer. Vou rir igual Paola Bracho.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Sonhei essa noite que minha tia preferida tinha morrido. De repente eu tava num churrascão no meio da favela. Aí de repente eu tava fugindo de um chiclete gigante. Então de repente eu tõ no meu trabalho - que do nada virou as Casas Bahia - e aviso que só fui lá pra dizer que não ia trabalhar hoje.

Aí acordo, venho pro meu blog e dou de cara com o comentário de uma pessoa cujo nome me aparece como COOKIE MONSTER.

ASHAYUSYASGYAGSAYGS COOKIE MONSTER, MANO!

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Guest post by Denis (o namorado)

Então,
Dai que eu fui buscar a namorada no serviço esse sábado. Ela desceu do prédio de onde trabalha com a mesma cara de todo sábado, que significa: "TENHO FOME".
Saimos de lá e fomos para um mercado que tem ali perto porque ela me disse que ia comprar algo pra comer. Até ai tudo bem. Perguntei o que ela ia comprar... resposta padrão: "Não sei'. Acabou pegando um coiso de mortadela e dois pães. OKEY.
Eu na super inocência achando que ela esperaria chegar na minha casa para comer, NÃÃÃOOO, pra quê, né?
Vamos comer no trem mesmo.
Imaginem comigo, ela sacou o pão do saquinho, abriu com a mão como se tivesse descascando uma mexirica, tamanha a prática da cidadã. Depois do assassinato do pobre do pão francês, ela abriu o pacote de mortadela e enfiou a mão até o pulso dentro pra pegar as fatias.Enfiou tudo o que pode no pão e comeu espalhando migalhas por metade do vagão, sem contar a minha mochila e a dela... se bobear tinha migalha até no cabelo.
Enquanto toda a cena rolava um senhor observava tudo e balançava a cabeça como sinal de reprovação.
Se está incomodado, pega um taxi, certo ?

O importante é que ela chegou em casa alimentada (e suja de pão com mortadela até a alma) e feliz.

Por essas coisas que eu a amo. =)

Boa semana proceis.

Denis

PS: Mais ou menos igual o Mr. Bean nesse vídeo:


__________

Mariana diz: Véio maldito. Aposto que saiu do trem e foi direto pra padaria comprar um X-pobreza. E digo mais, não gostou compre um helicoptéro.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Você percebe que tem alma de pobre quando seu namorado ganha uma diária num hotal que custa mais que o seu salário, aí você vai pro quarto e percebe que a cama de lá dá umas 4 da sua, então como boa POBRE que você é, fica se jogando lá em cima, e pula, e rola feito uma bola de praia colorida até cansar.
Aí à noite você em vez de aproveitar a cama para fazer o que a maioria dos jovens normais de 21 ano fazem quando ficam sozinhos, você e seu namorado simplesmente ficam assistindo UFC e ele aproveita pra te ensinar algumas finalizações e mais umas maneiras de se defender caso algum tarado pervertido te ataque na rua ou caso você se meta numa briga de bar.

Aí no café da manhã que eles dão é tanta FARTURA que você, por exemplo, come cream cheese com pão em vez de pão com cream cheese.

E como pobre que é pobre sempre leva recordações dos lugares que vai, você leva embora sabonete, bloquinho e caneta que achou pelo quarto. Até levaria o cinzeiro, mas você nem fuma.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Essa noite sonhei que eu olhava Fernanda espremer um cravo na cara de um rapaz, mas o cravo era tão grande que, sem brincadeira, era do tamanho de uma baguete.

Depois sonhei que Fernananda me dava maior bronca por roubar remédio do Vinícius e ficar noiada por aí com essas tarjas pretas doidas.

Tenho sonhado frequentemente com dorgas.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Essa noite sonhei que eu tinha uma sacolona cheiona de maconha, acho que tinha 3 quilos de maconha na sacola, e quem tinha me arrumado era a @grazones, então eu comecei a separar um pouco e ia começar a esconder o resto quando um cara que deveria ser alguma coisa superior a mim (tipo professor, sei lá) apareceu e viu. Aí eu tive que jiogar maior psicológico falando que era a promeira vez q eu encostava naquilo, que eu só tinha curiosidade e mimimi mimimi mas que se fosse o problema eu queimava tudo no terreninho baldio do lado do galpão que eu estava. Então eu escondia um belo pedaço da erva nua gaveta, colocava o resto numa sacola e subia numa picape que de repente, não mais que de repente, foi parar no Rio de Janeiro no meio de um monte de gente atirando com armas de paintball.
Aí eu acordei.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Uma breve história da volta por cima de Fernanda Elizabeth Castro Bittencourt Albuquerque.

Depois de ter passado algum tempo sofrendo por ter sido trocada, humilhada, substituida como um absorvente usado e ter passado uma hora completa sentada no cantinho da amargura (esquina da Avenida Paulista com a Augusta, sentido jardins, na frente do Conjunto Nacional) onde devido a este fato não cresce mais grama até hoje (de verdade gente), Fernananda bolou a melhor e mais coerente história de sua volta por cima.
Na história, Bob está casado com a moça por quem Fernananda foi trocada - a inocente não sabia do caso aquele dia e acho que sabe de uma versão bem distorcida da história - e eles moram numa humilde casa em algum litoral por aí. Fernanda chega de taxi - daqueles amarelos - com uma belo casaco de pele de chinchila (NO LITORAL) a bate na porta de madeira meio envelhecida já. Eis que ela adentra casa, uma casa humilde de três cômodos, piso de cimento já vermelho de tanta cera tascolac passada alí. Três crianças de roupas finas e desgatadas no chão. Fernananda tira de sua mala três presentes para as crianças: uma boneca vagabunda que só tem um tufo de cabelo que os fabricantes espalham pela cabeça inteira da boneca para economizar e um carrinho de plástico vagabundo daqueles que o Quico do Chaves tinha, cujos faróis e o motorista são adesivos. Fernananda Elizabeth senta-se à mesa, aquele conjunto de 4 cadeiras Jéssica das casas Bahia, acende seu cigarrão Monte Cristo e fuma numa piteira longa e vermelha, com muito cuidado para não deixar cair cinzas em sua luva até o cotovelo. Suas belas luvas compridas de seda chinesa.
Enquanto Fernananda pitava seu cigarro Monte Cristo (TEM QUE SER MONTE CRISTO), Bob olhava-a atentamente, trajando apenas uma samba-canção azul manchada de cândida, enquanto sua esposa, vestida com vestido de dona Florinda e um lenço nos cabelos, passava um café freco naquele coador de pano de 3 anos e 50000 tipos diferentes de bactérias. Café servido, Fernananda tira de sua mala um presente para o jovem e tão fértil casal: uma caixa de chocolate importado que ela trouxe de suas viagens pela Europa. Então ela começa a falar dos mares de ressaca que ela viu e que lembrava os olhos dele.

"Te mandar cartas dos lugares que eu quero conhecer, te trazer chocolate importado e tomar café com a sua amada, na mesma mesa, café sem dor. Trazer carrinhos pros seus pequenos que ficarão correndo pela casa e te contar das noites em que estive longe, daquele mar de ressaca que me lembrava os teus olhos, de como apesar dos anos passados, você ocupa um espaço enorme dentro de mim."

Aí, passado o momento ternurinha onde eles conversam sobre os anos idos, onde as crianças rolam no chão com seus presentes e ficam avermelhados de tascolac, chega a hora de partir. Fernanda se levanta, passa pela porta de madeira gasta. Misteriosamente seu casaco de pele de chinchila desapareceu e agora ela traja um vestido frente única VERMELHO. Ela passa pela cerquinha branca baixa puxando sua mala de rodinha. De repente, no meio de um caminho para a praia, sua mala também desaparece E agora ela está com seus lindos sapatos Valentino nas mãos e caminha em direção ao mar. Dá aquela última olhada por cima do ombro, saudosa, e continua seu caminho, entrando no mar.

Quando ela desaparece no mar, os créditos sobem.

FIM.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Aquele enfeite natalino que hipopotamizava as pessoas.



Caraguá, ano novo de 2006 para 2007, numa madrugada dessas onde se passa rindo e conversando sobre a vida.
Lembrei desse enfeite noite dessas em que eu voltava do trabalho e passava na frente da loja de enfeites natalinos. Provavelmente só eu lembro dele lá, longe, no prédio do fim da rua lá de Caraguá. Provavelmente só eu lembrei dele.

Eu teria um texto lega para escrever aqui sobre essa noite e tudo, mas não quero tornar um conto de fadas e muito menos estragar com romantismos desnecessários ou agressões involuntárias o que é uma das poucas memórias calmas que tenho.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

MEU RESIDENT EVIL 5 MORREU.
ONTEM EU JUNTAMENTE AO MEU NAMORADO CONSEGUIMOS FECHAR TODOS OS CAPÍTULOS COM PONTUAÇÃO MÁXIMA, EM MENOS DE 4 HORAS, DESTRAVAMOS O MODO PROFISSIONAL, DESTRAVAMOS A ROCKET LAUNCHER INFINITA E ESTÁVAMOS COM MAIS DE 50% DO JOGO. HOJE O PLAYSTATION SIMPLESMENTE NÃO QUER RECONHER O CD E EU ESTOU AQUI NUM MISTO DE ÓDIO E TRISTEZA, SONHANDO COM MEU PRÓXIMO SALÁRIO EM QUE GASTAREI 200 DINHEIROS NA VERSÃO GOLD E PODEREI SER FELIZ NOVAMENTE.

UM MINUTO DE SILÊNCIO PELA MINHA FELICIDADE E PELO MEU JOGO.

ADORO CAPS LOCK.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Essa noite sonhei que uma garota de rua roubava minha carteira e tacava por uma janela no meio da favela do Cangaíba. Eu queria pegar a minha carteira mas sempre me seguravam, e eu berrava para a menina "ME LARGA QUE VÃO ME ROUBAR POR SUA CAUSA! POR QUE VOCÊ FEZ ISSO SUA VACA?". E eu queria bater nela, queria sacudir a cidadã, queria berrar muito na orelha dela mas não podia porque ela estava grávida.

Basicamente é do que eu lembro.

Tenho sonhado muito com roubos.
Considerando a idéia da inexistência de Deus, sucesso e fracasso dependem só de um conjunto de fatores favoráveis ou não? Então se uma situação for muito bem analisada e estudada, e tiver todos os fatores a favor, é sucesso na certa? Ou seria a "sorte" somente uma mãozinha Dele?

Enfim.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Essa noite eu sonhei que eu corria muito à noite. Corria pra ir até a minha antiga dentista. Cheguei lá e ela queria arrancar todos os meus dentes.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

O monstro do cookie.

Essa noite dormi bem mal. Além de acordar às 3h da manhã com uma intrusa asquerosa e cascuda sendo caçada impiedosamente pela minha heroína felpuda felina. Dei o golpe fatal naquele bicho: uma chapuletada de All Star. Esmaguei a bicha e ainda coloquei uma folha sulfite em cima para não ter que olhar praquilo.
Aí dormi às 4h da manhã e fui acordada às 9h pela minha gata causando com o rato de borracha dela. Sim, ela tem um ratinho de borracha. Aliás, ela tem 2 de borracha, 1 de plástico e 1 de pano.
No que eu consegui dormir de novo até às 10:30, comecei a sonhar que estava brigando furiosamente com meu namorado por algum motivo estranho, mas na verdade ele era eu e eu era ele. Sei que a gente brigou por causa de elevador, por causa de uma maleta de narguile cheia de escovas pra cabelo, por causa de um monte de coisa imbecil. Daí de repente eu sonhei com o Monstro do Cookie. Sonhei que o Monstro do Cookie estava jogado folgadamente igual um gato em cima de um encosto de sofá num ambiente hiper colorido (as cores verde e vermelha se destacavam, parecia o palco do antigo programa da Mara Maravilha) e ele usava um macacão de borracha azul e uma barba azul de borracha por cima da cara peluda e fazia "WOH ROUN ROUN ROUN ROUN" pra mim. Acordei rindo disso porque ele fazia o mesmo som que meu namorado faz quando tá imitando um cara que trabalhava com ele que tinha o queixão pra frente e sendo encantadoramente irritante tentando morder minha cara  no trem lotado.

Enfim.

COOKIE MONSTER!

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Essa noite eu sonhei que estava num ônibus de viagem e nisso entrou uma mulher com os cabelos pretos enroladíssimos e compridos. Tanto ela quanto o cabelo dela estavam armados. Ela começou a assaltar todo mundo. Então puxei assunto com ela, perguntei nome, fiz amizade. Tava lá toda amigona da bandida. E em troca disso ela me deixou ficar com minha carteira e com meu cartão de crédito. Eu disse pra ela "se ficar com você vai ser bloqueado, vai ser inútil, vai dar trabalho e você ainda pode ser presa", então ela liberou e eu fiquei feliz com meu cartão.
Foi isso.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Bilhete Cu e mais umas coisinhas típicas da minha pessoa.

Nesse feriado eu encontrei Paula e Alinão. Paula tem um monte de caneta permanente super legais. Aí vai que eu, num acesso de pura arte contemporânea, decidi que seria muito divertido desenhar no meu bilhete único.
Olha o que virou:

Até aí tudo bem, né. O bilhete é meu e eu nem tenho cara de bandida malandra que sai falsificando as coisas. Só que hoje eu fui pegar trem lá na estação Grajaú da CPTM e o guardinha olha bem nos meus olhos e diz "me mostra o seu bilhete único". Só pensei: Puta que pariu. Mostrei. O cara olhou, olhou de novo, perguntou o porque eu fiz aquilo e eu "..." daí ele pegou meu RG, viu que a pessoa "vetorizada" da foto era eu e foi perguntar pra um tiozinho que estava lá se isso podia.
Graças a Deus não há nada na legislação que diga que isso é errado e eu pude sair de lá com meu cartão em mãos.

Certo.

Sábado à noite fiz mais uma viagem para além do meu ser. Eu fechava os olhos e estava numa praia e via o sol e o sol não dava um calor gostoso, dava um calor ruim. Um calor azul. Aí eu esticava os braços e sentia o calor azul queimando meus braços. Daí eu percebi que sentir frio e/ou sentir calor é tudo uma questão de costume, convenção e neurônios. Se fosse possível inverter os neurônios, o frio viraria calor e o calor viraria frio, assim como o mar vai virar sertão e o sertão vai virar mar.
Só sei que daí o negócio desandou para o verso de Woman No Cry repetidos até a exaustão.
No woman no cry... Noooooo woman no cry (47x).
Então de repente estava tocando Love Story e acabava com Woman no cry.
De repente estava tocando Unforgiven e acabava com Woman no cry.
De repente tava tocando Stairway to heaven e acabava com Woman no cry.
De repente estava tocando Brasileirinho e acabava com Woman no cry.

Eu juro que não uso drogas, eu uso CARBOIDRATOS.


Ahãm.

domingo, 3 de outubro de 2010

Nesse fim de semana eu era uma pessoa. Cara, eu era uma pessoa. E eu era um coelho. Um coelho de olhos vermelhos e cabelos loirinhos. E eu amava os olhos do vermelho do meu namorado e declarei isso em plena 9 de Julho de madrugada. Então aí sei lá, quando eu vi eu estava rindo muito da Sandy pregada na parede com parafuso e você apertava a barriga dela e ela cagava sabonete líquido. Depois eu estava rindo de um pão morfado em pokémon com um monte de lésbica sentada em cima de um peão do baú, rodando com os braços pro alto e mostrando o sovaco cabeludo.


Nunca dormi tão bem na minha vida.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Essa noite sonhei que tomava remédio pra cólica que tem que botar debaixo da língua e ficava cheia de p~elos na boca, aí minha mãe falava que aquilo não era remédio, era um bicho morto.
Depois sonhei que meu namorado me chamava de BALOFINHA. Acordei mortificada de ódio até lembrar que era um sonho.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Playcenter e sonhos.

Noite passada sonhei com Playcenter.
Hoje ví a notícia:

Acidente em parque de diversões deixa feridos em SP

Assessoria do Playcenter confirmou 15 pessoas com ferimentos leves.
Acidente aconteceu em um brinquedo chamado 'Looping Star'.


Um acidente no parque de diversões Playcenter, na Zona Oeste de São Paulo, deixou crianças e adolescentes feridos na tarde desta quinta-feira (23). De acordo com a assessoria de imprensa do parque, o acidente aconteceu em uma montanha-russa chamada "Looping Star", por volta das 12h40, e deixou 15 feridos. Todos receberam atendimento no ambulatório do parque e depois foram levados ao Hospital Metropolitano.
Segundo a assessoria do Playcenter, todos tiveram ferimentos leves. O Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) não tinham sido acionados até as 16h45 desta quinta para socorrer vítimas no parque.
"Looping Star" é uma montanha-russa que atinge velocidade de até 90 km/h. O trem faz um percurso de 592 metros passando por um looping e curvas radicais, conforme informações do site do Playcenter. O parque continuou aberto, mas o brinquedo foi interditado. Até as 18h, a empresa  não tinha informado a causa do acidente. O delegado João Batista, do 23º Distrito Policial, de Perdizes, se dirigiu para o parque. Dependerá da avaliação dele a realização ou não de perícia.




Acho graça nessas coincidências, porque esta noite Paulete também sonhou com Playcenter.
Enfim.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

ALÁ AS GORDINHA FAZENDO ACADEMIA NO ESCRITÓRIO.

Dá 18h e o escritório fica vazio, exceto pela minha presença e a presença de Anita Fernananda. A úlltima pessoa sai, dá nem 2 minutos e a gente já coloca a nossa música preferida, que é um mashup (aprendi o termo no Glee) de La Roux com Calypso.
Essa música aqui:

Meu Deus, essa mina do La Roux é muito feia, puta merda.

Então, primeiro a gente ficou imitando o passinho de dança da cidadã afroamericana que aparece no clipe. Depois a gente treinou os passos da Joelma sem se dar ao trabalho de levantar da cadeira.
Depois não sei da onde surgiu o assunto de exercícios e quando eu vi tava eu e Fernananda tentando fazer flexão no meio do escritório.
Depois a gente colocou alejandro da Lady Gaga e inventou de fazer abdominal. E lá vai a gente fazer 20 abdominais no chão do escritório. Aí quando a gente resolveu fazer exercício que passa na cultura de ficar levantando as pernas, a gente percebeu que estava sendo observada por uma pessoa no prédio da frente. Fernanda rolou pra debaixo de uma mesa e eu fingi que não existia, ficando completamente imóvel. Uma coisa que aprendi na vida é que se você fica imóvel as pessoas tendem a esquecer que você está alí. Pois bem, foi só a pessoa sair da janela e ir chamar ozamigo pra ver as gordinhas fazendo exercícios  que a Fernananda gritou "rápido, senta no seu lugar, finge que nada aconteceu pra pessoa achar que tava sonhando". Não sei se a pessoa voltou depois, mas se voltou encontrou duas pessoas entediantemente sentadas à frente de seus computadores.

Meia hora depois eu já estava chegada na mesa de Fernananda e a gente tava vendo clipe de piranhagem no youtube. Tava vendo Britney spears quando ela ainda era gostosa sarada e piranha. Tava vendo as meninas do Pussycat Dolls tudo rebolando e levantando a perna na cabeça, tava vendo Christina aguilera dançando na água e ficando com água na boca.
Chegamos à algumas poucas conclusões:
1) Não se faz mais biscate como antigamente
2) Se a gente fosse magralinda e gostosa como Britnão no fim dos anos 90, como a Christina Aguilera e como as minas do Pussycat Dolls, a gente ia ser mais biscate do que já é e provavelmente já teria dado pra meio mundo e já teria 3 filhos e 6 doenças venéras.
3) A gente cresceu vendo biscate simulando sexo na TV e nem por isso a gente cresceu biscateando. a maioria aqui da corja perdeu a virgindade tarde e ninguém aqui tem filho. Agora hoje em dia tem essa moral e bons costumes e as meninas tudo sendo iludida e dando logo cedo como prova de amor. pelo menos tendo biscate como exemplo a gente sabia muito bem como as coisas funcionavam.

Enfim.

Beijos pra quem me assiste.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Mulher muito louca de amargura no metrô.

É impressionante. Eu saio com a Fernanda e sempre, SEMPRE me acontece alguma coisa estranha.
Tava lá com ela voltando do bar laranja, as duas lindas no metrô, super conversandinho, quando uma cidadã com os dentes da frente bem separados chega pra gente e começa "eu sei que a gente está no metrô e que a gente escuta muito causo mas se eu contar a minha história vocês escutam?".
Tive alternativa? Respondi que sim.
E lá começou a mulher a falar que ela estava bebendo com um cara, pediu pra ir ao banheiro e no que ela voltou o homem tinha sumido. Aí ela continuou falando que onde já se viu, que ela pagava 200 reais do cartão de crédito dele todo mês, que colocava crédito no celular dele todo mês. Que ele a conheceu quando ela tinha 14 anos, que ela nem corpo de mulher tinha, nem corpo formado, e ele fez um filho nela.
Aí do nada sacou o telefone e ligou pra ele, e enquanto tocava ela afirmou "não vou ligar pra ele". Fiquei só olhando ela com o celularzão V3 na zorelha e falando "não, porque não vou ligar pra ele, essa é a última vez".
Daí ela desligou e continuou falando que olhou pra gente e achou a gente tão amiga (eu e Fernananda) que achou até que a gente tinha algo pra dizer pra ela.
Aham.
Somos duas losers sentimentais e ela vem pedir conselho pra gente.
Desci 3 estações antes porque né, já me basta os meus problemas, não vou ficar ouvindo problemas de desconhecidos.

LA ROUX E CALYPSO NUM MASH UP MUITO SEXY.



Esse vídeo é tipo assim uma mistura antagônica de duas pessoas que eu conheço mas eu acho melhor eu ficar quieta pra evitar discórdia.

Dica: se amem. Pom mim. Tanta raivinha mútua é muito 2009.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Essa noite sinhei com jacarés. Enormes jacarés que viviam em meu jardim e me impediam de sair de casa. Jacarés malvados que corriam atrás de mim e que tentavam alcançar meu pescoço. Daí que quando eu percebia eu estava na casa da Sarah e de repente aquela casa era minha e minha mãe estava lá me informando que a écs #2 estava por alí com o namorado novo mas que ela queria falar comigo e me dar um presente, que na verdade era umpolvo de pelúcia.

Acordei com sangue no zóio porque nego sabe que eu tô dormindo e mesmo assim reluta em atender o telefone mesmo sabendo que não é pra mim. E ainda tem essa gata tranqueira que fica miando feito o capeta zombeteiro e não me deixa relaxar mais uma meia horinha.

Sei lá, só sei que não queria voltar a trabalhar logo agora, logo hoje. Tá frio.

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Melhor frase do melhor filme do mundo: Beleza americana.

"I’d always heard your entire life flashes in front of your eyes the second before you die. First of all, that one second isn’t a second at all. It stretches on forever, like an ocean of time. For me, it was lying on my back at boy-scout camp, watching falling stars. And yellow leaves from the maple trees that lined our street. Or my grandmother’s hands, and the way her skin seemed like paper… And the first time I saw my cousin Tony's brand new firebird ... and ... and Jane ... and Jane! ...... and ... Caroline! I guess I could be pretty pissed off about what really happened to me but it's hard to stay mad, when there's so much beauty in the world. Sometimes I feel like I'm seeing it all at once, and it's too much, my heart fills up like a balloon that's about to burst... And then I remember to relax, and stop trying to hold on to it, and then it flows through me like rain and I can't feel anything but gratitude for every single moment of my stupid little life... You have no idea what I'm talking about, I'm sure. But don't worry... you will someday."

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Virar tema de roda de orações e mais umas coisas que me acontecem.

Pois é, queridas pessoas que aparecem aqui eventualmente e eventualmente leem meus post sujos, rabiscados e com manchas de café, se você acha que nada dá certo na sua vida, deixa eu desabafar aqui um pouco da minha pra você poer fazer uma comparação e ver se sua vida é uma merda ou se eu que tô fazendo drama demais em cima da minha vidinha.
Se não me engano, meu post anterior foi sobre lerem minhas coisas. Pois bem. Minha tia deve ter lido uma ou duas páginas do meu caderno pois hoje eu encontrei um papelzinho anexado nele com uma mensagem do espírito Emmanuel (...ok) que diz "Tua mente - tua casa intransferível. Nesta te nascem os sonhos e aspirações, emoções e idéias, planos e realizações. Dela partem as tuas manifestações nos caminhos da vida, e de nossas manifstações nos caminhos da vida dependem o nosso cativeiro à sombra ou a liberdade para a luz". AI GENTE. Tá certo que as duas páginas que ela leu tava com tanta coisa ruim escrita, mas tanta coisa pesada e negativa, que realmente assusta um pouco, mas daí a anexar papel de mensagem espírita no caderno alheio é um pouco demais. Sabe, é a mesma coisa que você ir, sei lá, na casa de um evangélico e colocar uma imagem de Nossa Senhora Aparecida em cima da geladeira ou ir na casa de um ateu e colocar um crucifixo na perde, tudo isso sem pedir licença. Aí tá bom, acordei hoje praguejando contra a faculdade e contra o frio e ela vem me dizer que precisamos conversar porque eu ando com muita cisa ruim e pesada dentro de mim. Olha, a última coisa pesada que eu tive dentro de mim foi um Big Tasty do Mc Donalds e mandei ele embora hoje, então chega.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Mundo ovo.

Segue o diálogo:
F - Fernanda, M - eu.

F: Eu devia ter me apiranhado menos hoje, tá todo mundo me olhando demais hoje, arrumei até um namorado no ônibus.
M: Ah é?
F: É, eu tava ouvindo música e daí ele me cutuca e pergunta o que eu tava ouvindo. Respondi "dead Kennedys" e ele pediu pra ouvir comigo. O nome dele é Diogo, faz faculdade de Geografia não sei onde aí numa federal.
M: É na CEFET?
F: Isso, essa mesma.
M: Ele é estranho, narigudo, cabeludo e magro?
F: Sim.
M: Chamado Diogo?
F: Sim sim.
M: Abre o orkut aí.
F: *abre o orkut*
M: *abre o perfil do tarado que deu em cima de mim há 2 anos no shopping tatuapé*
M: É esse aqui?
F: É, é esse sim.
M: Conheço. Ele deu em cima de mim há 2 anos no Tatuapé. Ele estudou com a écs #2 também, vivia dando em cima dela. Um dia ele me viu com ela e ficou totalmente sem jeito, e olha que eu nem a conhecia quando ele veio com graça pro meu lado.

Pois é.
Mundo ovo.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Sabe que me deu maior saudade agora de passar metade da madrugada sentada naquele posto de gasolina com o namorado enchendo a cara de bebida não-tão-barata-assim e conversando sobre essas coisas normais de casais, tipo ninjas, zumbis, dinossauros, videogames e livros esquisitos.

Aí que olho meu celular e tem uma mensagem do cidadão dizendo "eu tenho o mundo inteiro pra salvar e pensar em você é chulamitaaaa"  (a música é Kriptonita, do Ludov).
Não tem como não amar.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Ternurinha

Sarah diz:
heey
Sarah diz:
pra vc:
Sarah diz:
A amizade é um meio de nos isolarmos da humanidade cultivando algumas pessoas.
Sarah diz:
(Drummond)
Sarah diz:
lembrei de vc ^^


d^_^b - Talk - Coldplay

Hoje meu velociraptor pessoal faz 21 anos.


Parabéns seu lindo!





terça-feira, 27 de julho de 2010

Essa noite sonhei que eu lambia uma xoxota... DE HOMEM. sabe o Ken da Barbie? Então, eu lambia aquela parte esquisita dele mas de um homem de verdade.

AI GENTE, MINHA MENTE É PERTURBADA.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

OM NOM NOM NOM NOM

Maria Eduarda, a coisa mais fofa, gordinha e banguela que eu já vi.
(Não, não é milha filha).
Óquei, assumo, adoro bebês babudos que arrotam e peidam, e enquanto a natureza não me dá uma filha - GRAÇAS A DEUS - eu me divirto com a dos outros.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Eu scanneio minha gata.

Cãmila num ângulo inusitado.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

DELICATESSEN - Hilda Hilst

Você nunca conhece realmente as pessoas. O ser humano é mesmo o mais imprevisível dos animais. Das criaturas. Vá lá. Gosto de voltar a este tema. Outro dia apareceu uma moça aqui. Esguia, graciosa, pedindo que eu autografasse meu livro de poesia, "tá quentinho, comprei agora". Conversamos uns quinze minutos, era a hora do almoço, parecia tão meiga, convidei-a para almoçar, agradeceu muito, disse-me que eu era sua "ídala", mas ia almoçar com alguém e não podia perder esse almoço. Alguém especial?, perguntei. Respondeu nítida: "pé-de-porco". Não entendi. Como? "Adoro pé-de-porco, pé-de-boi também". Ahn... interessante, respondi. E ela se foi apressada no seu Fusquinha. Não sei por que não perguntei se ela gostava também de cu de leão. Enfim, fiquei pasma. Surpresas logo de manhã.


Olga, uma querida amiga passando alguns dias aqui conosco, me diz: pois você sabe que me trouxeram uma noite um pé-perna de porco, todo recheado de inverossímeis, como uma delicadeza para o jantar? Parecia uma bota. Do demo, naturalmente. E lendo uma entrevista com W. H. Auden, um inglês muito sofisticado, o entrevistador pergunta-lhe: "O que aconteceu com seus gatos?" Resposta: "Tivemos que matá-los, pois nossa governanta faleceu". Auden também gostava de miolo, língua, dobradinha, chouriços e achava que "bife" era uma coisa para as classes mais baixas, "de um mau gosto terrível", ele enfatiza. E um outro cara que eu conheci, todo tímido, parecia sempre um urso triste, também gostava de poesia... Uma tarde veio se despedir, ia morar em Minas... Perguntei: "E todos aqueles gatos de que você gostava tanto?" Resposta: "Tive de matá-los". "Mas por quê?!" Resposta: "Porque gatos gostam da casa e a dona que comprou minha casa não queria os gatos". "Você não podia soltá-los em algum lugar, tentar dar alguns?" Olhou-me aparvalhado: "Mas onde? Pra quem?" "E como você os matou?" "A pauladas", respondeu tranqüilo, como se tivesse dado uma morte feliz a todos eles. E por aí a gente pode ir, ao infinito. Aqueles alemães não ouviam Bach, Wagner, Beethoven, não liam Goethe, Rilke, Hölderlin(?????) à noite, e de dia não trabalhavam em Auschwitz? A gente nunca sabe nada sobre o outro. E aquele lá de cima, o Incognoscível, em que centésima carreira de pó cintilante sua bela narina se encontrava quando teve a idéia de criar criaturas e juntá-las? Oscar, traga os meus sais.





Texto extraído do jornal “Correio Popular”, de Campinas-SP, edição de 01/03/1993.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Essa noite sonhei que eu via a "cantora" Perlla andar na rua, mas ela estava toda photoshopada e parecia uma salsicha vestida com roupa de couro.
sonhei também que eu fazia o maior barraco na faculdade pela reprovação que eu peguei em uma matéria que eu pedi desistência.
Foi isso.

Sonho.

Essa noite eu sonhei que eu estava na cabine de um navio, sentada numa poltrona super confortável que tinha um buraco no assento que servia como privada. Eu lembro que eu pensava "preciso de mais nada pra ser feliz, posso cagar e jogar videogame ao mesmo tempo".

Idiota.

sábado, 10 de julho de 2010

Dormi no trabalho e sonhei.

Fui lá assistir SABADÃO ANIMADO na sala do meu chefe, juntei as cadeirinhas e deitei. Peguei no sono e sonhei que meu pai entrava pela porta aqui do trabalho e começava a falar um monte um desaforo pra mim, falando que onde já se viu dormir no trabalho, fazendo cama com as cadeiras da sala de reunião, e que a televisão ia cair de cima da mesa, daí mandei ele ir embora e no que eu voltei pra sala de reunião a TV tava em outro lugar e tinha um saco de pipoca aberto em cima da mesa com um saquinho de sazon ao lado, também aberto, e eu pensei "mas eu juro que não comi a pipoca que tava no armário". Aí eu acordei assustadíssima com o barulho do elevador, pensei que era algum chefe chegando aqui de surpresa.

Nunca arrumei uma sala tão rápido.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

BEIJOS PRA QUEM FOI ATROPELADO NUM DOMINGO À NOITE BEM LONGE DE CASA E QUASE PERDEU A PERNA.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Essa noite sonhei que estava indo trabalhar, mas que iria cair maior tempestade no meio do caminho, então eu tinha que correr pro prédio e tal, só que pra eu chegar lá eu tinha que fazer um rapel meio esquisito, tinha que segurar nas cortinas de um outro prédio e ir descendo dando chutinho na parede. O engraçado foi que eu estava chegando nessa parte do rapel e ví Fernanda lá pendurada como se fosse a coisa mais normal do mundo, esbanjando pacificidade. Daí meio que fui tentar descer e caí de cu no chão e Fernanda disse "tá vendo, isso que dá não agarrar no lençol direito".

aí eu acordei.
e depois dormi de novo.

Sonhei que estava entrando num restaurante e lá no fundo eu vi a écs #2 comendo alguma coisa com cereja e framboesa que deixava ela com a cara toda melequenta, parecia que tinha tomado um tiro na boca.

acordei,
dormi de novo.

sonhei que estava numa escola e que tinha ido conversar com uma professora dizendo que não me sentia à vontade pra fazer a apresentação de um trabalho mas que achava que, pelo meu quase impecável histórico escolar, eu merecia uma nota boa, e ela dizia que não se media se uma pessoa era boa aluna pelas notas mas sim pela quantidade de violência aprendida  em sala de aula. Fiquei maravilhada.

Aí acordei de vez.

Era uma vez, Candy e Dan. As coisas estavam quentes naquele ano. A seiva derretia nas árvores. Ele escalava sacadas. Ele escalava tudo, fazia qualquer coisa por ela. Ah, Danny querido. Milhares de pássaros minúsculos enfeitavam o cabelo dela. Tudo era dourado. Uma noite, a cama pegou fogo. Ele era lindo e um ótimo criminoso. A gente vivia de luz e de chocolate. Era tarde de extravagante deleite. Danny,o destemido. Candy desapareceu. Os últimos raios de sol do dia passeiam feito tubarões. Eu queria tentar do seu jeito desta vez. Você entrou na minha vida rapidinho, e eu gostei. A gente se retorcia na lama de nossa alegria. Minhas coxas ficaram molhadas com liberdade. Então, houve um intervalo.. .e toda a Terra tombou. É o que interessa, é o que a gente quer. Com você dentro de mim, reconheço minha morte. Talvez a gente nunca mais durma. O monstro da piscina. É da natureza do cão... Com gatos, galinhas e feijão. Onde quer que eu olhasse...Às vezes,eu te odeio. Sexta-feira. Eu não falei para valer. Mãe do azul, anjo da tempestade. Você apontou para o céu. Demanda. Oferta. Aquela se chama Sirius, ou Estrela do Cão. Ha ha! Maldito, Ha! Você é maldito Dan. Um vaso de flores ao lado da cama. Machuquei sua cabeça na cabeceira da cama. Mas o bebê morreu pela manhã. Nós demos um nome a ele. O nome dele era Thomas. Coitado desse pequeno deus. O coração dele bate feito um tambor de macumba."

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Sonho e mimimi mimimi

Hoje foi o segundo dia do meu atestado.
Primeiro que acordei sete horas da manhã e fui da zona leste até a USP somente para chegar lá, botar um trabalho em cima da mesa e voltar pra casa. Isso me tomou das 7h da manhã até às 11:30. Legal, né? Aí cheguei em casa podre e fui jogar videogame. Dormi com o controle nas mãos. Aocrdei meia hora depois só pra desligar o videogame e colocar no jogo do Japão contra a Dinamarca (notei, aliás, que só tem gente bonita na Dinamarca, meu Deus. E notei que na torcida do Japão tinha um monte de japonesa velha da gengiva grande e roxa parecendo um repolho. Fiquei com nojinho). Então eu peguei no sono de novo.

Então eu sonhei.
Sonhei que tinha uma filha, tão loira quanto eu, mas o cabelo dela era liso. E ela era lindinha, toda fofinha, mimimi mimimi, só que era mimada, malvada e teimosa. E o nome dela era Camila e eu desconfio que a criança tinha a personalidade da minha gata.

Bizarrinho.

Essa noite eu jogue tanto UFC que sonhei a noite toda com o jogo. Dormi no busão pra faculdade e sonhei com o jogo. Dormi no metrô voltando pra casa e sonhei com o jogo.
Isso me aconteceu lá pra 2004 quando eu viciei em Need For Speed. Sonhava com os carros e com as modificações a noite toda.

Acho que eu preciso retomar minhas leituras.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Uma vez me falaram que eu era uma pessoa horrível pois sou do tipo de gente que faz as piores cagadas possíveis e imagináveis e depois faço ou falo uma coisinha bonitinha e já acho que está tudo bem. As vezes era tão raro algo de bom vir de mim que até uma coisinha pequena era o suficiente pra deixar tudo bem mesmo. Aí me falaram desse meu "hábito" e eu pensei "aham, até parece que é assim mesmo, você está exagerando, falando sandice". Até que hoje eu fui e fiz isso. E tive um flashback dos últimos três anos da minha vida, pude ver a carona da pessoa que disse isso rodando ao meu redor e comecei a me sentir mal por ser assim.

Pois é.

O ASSASSINATO MAIS DEMORADO DO MUNDO COM A ARMA MAIS INEFICIENTE.


Again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again and again...

quarta-feira, 16 de junho de 2010

O poderoso arroto.

Hoje saí escoltada do trabalho por dois homens altos fortes e espadaúdos. Um deles tinha que pagar uma conta no banco, então lá fomos nós pro Bradesco. Chegando lá, o cartão dele não funcionava. Tentamos passar cuspe, borracha, catarro, bafo. Nada fez o cartão funcionar. Então ele pegou o cartão e arrotou em cima dele um daqueles arrotos que dão até orgulho de tão alto e másculo que é, numa tentativa de quem sabe fazer o dito cuja funcionar. Ele colocou o cartão no ATM. O cartão funcionou como novo.

Quer dizer, ÓQUEI, Arrota no meu bilhete da loteria, por favor?

quinta-feira, 10 de junho de 2010

From the past.

Lembrança 01- Eu e meu irmão mais velho. A gente no quintal dos fundos, que tinha árvores e terra, muita terra. Ele tinha um boneco do Jiraya que a perna estava quebrada. Demos como morto. Realizamos um funeral decente para ele, enterramos perto do galpão de ferramentas do meu pai.
Tive notícias daquela casa, parece que acimentaram o quintal de terra. E o Jiraya está lá até hoje.
Lembrança 02- Quintal de casa. É uma memória meio apagada já, esbranquiçada. Eu tinha uma boneca de vestido amarelo e um único tufo de cabelo loiro (Estrela, suas bonecas eram todas iguais, beijos). Eu e meu irmão arrastamos ela pelo pescoço de bicicleta pelo quintal todo (tínhamos um quintal gigante) e depois a enforcamos no limoeiro e deixamos ela lá PRA MORRER. Minha mãe chegou, olhou e não disse nada. Era uma coisa muito comum ela chegar em casa e ter uma boneca enforcada na árvore. Depois de um tempo ela parou de comprar bonecas pra mim e passou a me dar bichos de pelúcia, dos quais eu cuidava. Tinha mais dó de "matar" bicho do que de matar "crianças".
Lembrança 03- Sala de casa. Eu estava de um lado da sala e ele do outro, um sofá entre nós. Estávamos brincando de guerrinha. Do nada o cidadão saca uma bola de plástico do tamanho da minha cabeça e me acerta no nariz. Sangue. É tudo que eu me lembro.
Lembrança 04- Quintal de casa. Meu irmão, eu e mais uma pessoa que eu não sei quem era, acho que era amigo do meu irmão. Pegamos um monte de limão do limoeiro e esprememos num pote. Depois pegamos meia dúzia de minhocas vivas e tacamos lá. Ficamos olhando elas se retorcerem até a morte.
Lembrança 05- Quintal de casa. Eu e meu irmão com roupas anos 90 de crianças de classe média, os dois encardidos de barro, fazendo uma pista de Rally dos Sertões na terra do quintal. Estava sol aquele dia, e era uma tarde bem morna. O meu carrinho de rally era daqueles que acendia uma faisquinha na frente quando andava. A gente fez até uma lagoa (um puta buracão na terra cheinho de água) onde eventualmente carros caiam e causavam leves óbitos nos motoristas.
Lembrança 06- Eu e meu irmão, sala de casa. Montamos uma perfeita casa de Playmobill usando os recursos disponíveis: fitas k7 e fita daquelas que você, leitor com mais de 20 anos, usava para gravar suas músicas preferidas direto da rádio 89, a rádio rock.
Lembrança 07- Eu, meu pai e meu irmão na sala de casa. Eu e meu irmão jogando xadrez, ambos sentadinhos no tapete cor de caramelo (minha mãe teve uma fase caramelo que resultou em tapetes, mesa, roupas, batedeira, móveis, TUDO). De repente meu pai taca um chinelo no jogo e fala que foi um avião que caiu no campo de batalha. Chinelo 10, irmãozinhos 0.
Lembrança 08- Minha mãe trazia, dia sim, dia não, Dois chicletes bubbaloos (lê-se BABALÚS) e um kinder ovo pra cada um dos seus dois filhotes, na época que kinder ovo era cinquenta centavos e que as surpresas eram legais.
Lembrança 09- Casa da minha avó em Pindamonhangaba. Eu, meu irmão e meus dois primos sentadinhos no chão da sala assistindo Ratinho enquanto meu avô descascava laranjas pra gente. Meu avô é o melhor descascador de laranjas do mundo, ele descasca uma laranja inteira num golpe só, sem quebrar a casca.
Lembrança 10- Minha tia, meu primo e eu no Clube de Campo Piracuama, tomando sol (menos eu, ficava soturnamente na sombra) e tomando deliciosos sorvetes de massa com raspas de chocolate. Daí depois eu e meu primo usávamos o potinho pra coletar girinos no riacho límpido e transparente que tinha lá nas profundezas do clube. Não sei COMO, mas um dos que trouzemos pra casa e minha avó tacou no quintal sobrevivou mutantemente e virou um sapinho lá mesmo. Um sapinho bem feio, mas ainda sim um sapinho.
 
 
 
 
E minha idade nessas lembranças não completavam duas mãos cheias.
Saudades do meu querido irmão. Ele é tão esquisito.
Estamos fazendo uns rolos aí com um amigo dele que está indo pros Estados Unidos. Esse amigo dele vai trazer 11 jogos pra gente:

DiRT 2

Grand Theft Auto IV
Gran Turismo 5
Burnout Paradise
Medal Of Honor
The Godfather II
Mafia II
LittleBigPlanet 2
True Crime
killzone 2
UFC 2010 undisputed

Tudo isso ficou bem caro. Um dinheiro que, se eu fosse pagar pro meu irmão, teria que fazer suaves parcelas a perder de vista, e pelo que eu conheço deste cidadão que veio do mesmo ventre que eu, ele cobraria com juros. Só que eu tava ligeira e já ia lançar a proposta de, em troca dele pagar tudo sozinho, ele poder usar meu videogame de vez em quando.
Ele mesmo propôs isso, disse que seria como se ele estivesse "comprando ações" do videogame para poder usá-lo de vez em quando.Ele também fez um contrato pra eu assinar, ele assinar e mais uma testemunha assinar (provavelmente mamãe).
Eu tenho 21 anos e ele faz 26 dia daqui cinco dias.
Temos uma relação saudável de confiança e amor fraterno.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

A justiça do inferno debatida no canto 11 está de acordo com a idéia de Aristóteles que relata, na sua obra Ética a Nicômaco: "deve ser observado que há três aspectos das coisas que devem ser evitados nos modos: a malícia, a incontinência e a bestialidade." A alma incontinente tem culpa, mas a culpa é menos grave que o dolo (má-fé), a vontade de pecar. Esta vontade, quando se origina como manifestação da natureza animal é ainda menos grave que aquele pecado que é cometido de forma premeditada, usando a inteligência do ser humano para o mal, mesmo assim, é menos grave um indivíduo planejar e executar um crime contra um desconhecido, que pode se defender do estranho que o ameaça, que ele fazer o mesmo com alguém que confia nele, e por isto está indefeso, por isso a traição, é considerada o maior pecado, que recebe a punição máxima no local mais profundo do inferno.

(...)

Dante a subiu (um monte) e logo apareceram três feras (Pantera, Leão e a Loba), provavelmente os animais representam três tipos de pecados (que são discutidos no Canto 11) e também três divisões do inferno, é uma representação alegórica dos pecados de acordo com Tomás de Aquino, que influenciou Dante. A Pantera (incontinência), o leão (violência) e a loba (fraude) refletem níveis de gravidade de acordo com os conhecimentos do homem (quanto mais se sabe, mais grave é o pecado). Segundo Sayers, refletem três estágios da vida do homem (juventude, meia-idade e velhice). Os pecados cometidos na velhice seriam mais graves, pois quem os comete já sabe diferenciar o certo do errado.

(...)

O "Vestíbulo do Inferno" ou "Ante-Inferno" é onde estão os mortos que não podem ir para o céu nem para o inferno. "O céu e inferno são estados onde uma escolha é permanentemente recompensada (de forma positiva ou negativa), deve também existir um estado onde a negação da escolha seja recompensada, uma vez que recusar a escolha é escolher a indecisão." O vestíbulo é a morada dos indecisos, covardes e que passaram a vida "em cima do muro". Eles nunca quiseram assumir compromissos, tomar decisões firmes, por acharem que assim perderiam a oportunidade de fazer alguma coisa.


Segundo Círculo, Vale dos Ventos(Luxúria)

Logo depois (de Minos) estão os luxuriosos, que sofrem e são atormentados e arrebatados por um furacão que não para nunca, arrastando os espíritos com violência, atormentando-os, ferindo-os, rolando-os, em vida, eles eram levados por suas paixões, que os arrastavam como o vento que os arrasta no inferno. Aqui está Semíramis, Cleópatra, Helena, Aquiles, Páris, Tristão e "mais mil homens que se sacrificaram por amor".

Terceiro Círculo, Lago de Lama(Gula)

Aqui estão os Gulosos. Atolados na lama e atormentados por uma tempestade fortíssima de granizo,gelo,neve e torrões de água suja,que caiam sem parar. Cérbero, o cão de três cabeças,meio cão,meio dragão com cauda de serpente, com apetite insaciável, arranha, esfola,esmaga,dilacera e esquarteja os espíritos dos gulosos. O prazer solitário da gula é ampliado no inferno, onde estes estão solitários na lama, sem falar com seus vizinhos. Em vida o prazer e o conforto de comer alegremente além dos limites é o desconforto de uma dolorosa chuva gelada, Cérbero representa a gula, o apetite sem limites.
(Filma eu, Galvão)

Quarto Círculo, Colinas de Rochas(Ganância)
Aqui estão os Pródigos e Avarentos. Suas riquezas materiais se transformaram em grandes pesos de barras e moedas de ouro que um grupo deve empurrar contra o outro e também trocarem-se injúrias, pois suas atitudes em relação à riqueza foram opostas.

Quinto Círculo, Rio Estige/Styx(Ira)
Na entrada para este círculo está uma cachoeira de água e sangue borbulhante e fervente cuja água era mais escura que roxa, a água desce algumas praias e forma um lago que se chama Estige, onde estão amontoados os acusados de ira, estão juntos com seus semelhantes que se batem e se torturam. No fundo do Estige estão os rancorosos que nunca demonstraram sua ira, eles não podem subir à superfície e ficam na lama do fundo do rio,soltando as bolhas que se veem na superfície. Flégias ,que incendiou o templo de [[Apolo]por este ter violado sua filha,vêm fazendo com sua barca a travessia do Rio Estige. Quando Dante e Virgílio fazem a travessia, Filipe Argenti, um nobre florentino, se agarra ao barco e fala com Dante, sendo depois puxado para o pântano pelo seus companheiros.
(Se isso fosse de verdade, eu percebo que cada vez mais eu vou me aprofundando no inferno, porque ue me encaixo aqui, na parte de avareza e ira (principalmente ira).

Sexto círculo, Cidade de Dite/Dis(Heresia)

Hereges e pessoas que não acreditavam em Deus.
A Cidade de Dite serve de divisão entre os pecados cometidos sem intenção (culpa) e os pecados cometidos conscientemente (dolo). É cercada por fogo, fossos profundos e por muralhas de ferro, sobre as portas da cidade estão mais de mil anjos caídos.

Sétimo círculo, Vale do Flegetonte (Violência)


No fim do sexto círculo há um alto precipício circular (de onde vem um terrível cheiro) que leva ao sétimo círculo, onde estão os violentos, que distribuem-se por três vales (ou giros). No canto 11 Virgílio descreve a justiça do inferno. O sétimo círculo é descrito do canto 12 ao canto 17, cada canto descrevendo um vale e o últimos três a cachoeira.


Primeiro Vale - Vale do Rio Flegetonte: O Rio Flegetonte é um rio de sangue fervente. Na sua margem estão algumas ruínas e o Minotauro de Creta, ainda na margem do rio, mais um pouco mais para frente, correm as filas de centauros, dentre eles destacam-se Quíron, Nesso e Fólo, os centauros estão armados com arcos e flechas, e atiram setas em todas as almas que se erguem do sangue mais do que lhe destinou sua culpa. Os violentos contra pessoas e seus bens, estão mergulhados no rio de sangue daqueles que oprimiram, quanto mais grave o crime, maior a parte imersa. Os tiranos mantém acima da superfície somente as sobrancelhas, eles atentaram contra a vida e contra os bens de suas vítimas, dentre eles está Alexandre, Dionísio, Azolino, Opizzo da Esti. Os assaltantes dentro do rio têm apenas o peito de fora, eles são punidos por terem praticado violência contra os bens de suas vítimas. Os homicidas só mantêm fora a cabeça. Também estão aqui Átila, Pirro e Sexto, Riniero de Corneto e Riniero Pazzo. É descrito no canto 12.

Segundo Vale - Vale da Floresta dos Suicidas: Os violentos contra si mesmos (suicidas) são transformados em árvores sombrias, para todo o lado estão gritos lamentosos, quando os pecadores chegam aqui e caem na selva, caindo onde o acaso os leve a cair, são transformadas em sementes, crescendo até tornarem-se árvores silvestres. "A folhagem não era verde, mais escura, os ramos não eram lisos, mas nodosos e torcidos, não frutos, mas espinhos venenosos". É onde estão os ninhos das Harpias citadas na Eneida, que se alimentam das suas folhas, causando dor e sangramentos nas árvores. Aqui também estão cadelas famintas correndo atrás dos esbanjadores, dilacerando-os. É descrito no Canto 13.

Terceiro Vale - Vale do Deserto Abominável: Os violentos contra Deus são condenados a um deserto incandescente, o areão, estéril e sem vida, é o oposto do mundo criado por Deus. Eles vivem em um mundo sem cor, sem conforto e sem esperança, é o mundo que desejaram ter quando em vida, rejeitaram tudo o que Deus lhes oferecera, preferindo dar maior valor às coisas materiais. Aqui chove chamas sobre terra arreenta, como chove neve nos Alpes. Aqui está Capâneo. Existem quatro tipos de violentos contra Deus: Blasfemadores, os violentos contra a Palavra de Deus. Intelectuais, os violentos contra o Espírito de Deus. Sodomitas, os violentos contra a Natureza de Deus. Usurários, os violentos contra a Sabedoria de Deus. É descrito no Canto 14.

Cachoeiras de Sangue: Aqui brota o rio Flegetonte, cujas águas passam pelo deserto e a floresta, suas margens são de pedra, Dante e Virgílio caminharam pelas margens para não se queimarem. A passagem para o próximo círculo, está no fundo do vale, sendo feita de pedra. Também no fundo está a cachoeira contida pelo dique do Flegetonte, o vapor do regato condensa-se por cima, salvando do fogo a água e as margens. Há uma multidão de almas que está ao longo do dique, dentre elas está Bruneto, que conversa com Dante, também estão aqui Guido, Tegghiaio Aldobrandi e Tiago Rusticucci. Dante e Virgílio montam no gigante Gerião para atravessar o rio de sangue e ir para o oitavo círculo. É descrito no Canto 15 , 16 e 17.


Oitavo círculo, o Maleboge(Fraude)
Este círculo chama-se Malebolge, é todo em pedra e da cor do ferro, assim como a muralha que o cerca. Aqui estão os fraudulentos. Este círculo está dividido em dez fossos(ou Bolgias), semelhantes aos fossos que defendem certos castelos, os fossos estão ligados entre si por pontes. É descrito do Canto 18 ao 30.


Primeiro fosso: Os rufiões e sedutores são açoitados por demônios. Eles exploraram as paixões dos outros, controlando-os para servir a interesses próprios. Aqui são eles que são levados, com chicotadas, a cumprir o desejo dos demônios. Aqui está Venedico Caccianimico e Jasão. É descrito até a metade do Canto 18.

Segundo fosso: Os aduladores e lisonjeios estão submergidos em um fosso de fezes. Em vida eles exploravam os outros ao tirar proveito de seus medos e desejos, sua arma é a linguagem fraudulenta, através de raciocínios falsos, que destroem a comunicação entre as mentes. Eles estão imersos na sujeira que deixaram no mundo. Aqui está Alessio Interminei de Lucca. É descrito a partir da metade do Canto 18, finalizando neste canto.

Terceiro fosso: Os simoníacos (traficantes de artefatos sagrados) estão enterrados de cabeça para baixo e suas pernas são assadas por velas. Esta é a punição aplicada aos assassinos de aluguel, pelas leis municipais de Florença. Os buracos se assemelham a fontes de batismo, os simoníacos, que perverteram a igreja, são "batizados" ao contrário, em vez de óleo, o fogo, aplicado aos pés. Vários condenados ocupam o mesmo buraco onde são empilhados, ficando apenas o mais recente com as pernas de fora. Aqui está o Papa Nicolau III, o maior simoníaco, fato demonstrado pela altura das chamas nos seus pés, inicialmente Nicolau confunde Dante com o Papa Bonifácio VIII, quando a confusão é esclarecida, Nicolau diz a Dante que prevê a condenação por simonia de Bonifácio VIII e do Papa Clemente V, um papa ainda mais corrupto. É descrito no Canto 19.

Quarto fosso: Os adivinhos têm a cabeça torcida,voltada para as costas, de forma que não conseguem olhar para a frente. É a punição por alegarem saber o futuro que somente Deus sabe. Aqui está Tirésias, Manto, Eurípilo, Miguel Scotto e Guido Bonatti. É descrito no Canto 20.
Dante e Vírgilio são atacados pelos demônios entre os fossos cinco e seis, no oitavo círculo do Inferno, Canto 21.

Quinto fosso: Os corruptos estão submergidos em um piche fervente, os que tentam ficar com a cabeça acima do caldo são atingidos por setas de demônios citados há abaixo. Em vida os corruptos tiraram proveito da confiança que a sociedade depositava neles, no inferno estão submersos em caldos, escondidos, pois suas negociações eram feitas ás escondidas. Os demônios e o significado literal dos nomes que habitam o quinto fosso: Malacoda (malvada cauda); Calcabrina (pisa neve); Alichino (asa baixa); Cagnazzo (focinho de cão); Barbariccia (barba crespa); Libicocco (libiano); Draghignazzo (dragão feio); Graffiacane (esfola-cães); Ciriatto (porcalhão); Farfarello (duende); Rubicante (vermelhaço) e Scarmiglione (Cabelo Bagunçado). A ponte que liga o quinto fosso ao sexto, conforme Malacoda explicou á Virgílio, desmoronou há mil duzentos e sessenta e seis anos, por isso, os demônios sob ordens de Malacoda, levam Dante e Virgílio por outro caminho que dá para o sexto fosso. Aqui está Bonturo e Ciampolo, que é pego pelos demônios fora do caldo, e engano-os dizendo que ia entregar outros companheiros que de vez em quando também ficavam fora do caldo, mais ainda consegue fugir dos demônios e mergulhar novamente no caldo, o que provoca uma briga entre os demônios, Ciampolo também revela a existência de Frei Gomita, os demônios depois da briga ainda perseguem Dante e Virgílio, responsabilizando-os pelo richa, mais eles conseguem antes de serem pegos ir para o sexto fosso, os demônios não puderam acompanhá-los, pois não podem sair do quinto fosso. É descrito no Canto 21 e 22, acabando no inicio do Canto 23.

Sexto fosso: Os hipócritas estão vestidos com roupas brilhantes, atraentes, porém pesadas como o chumbo, este é o peso que não sentiram na consciência ao fazerem maldades. No inferno, sentem o peso de seu falso brilho. Aqui estão os frades Catalano e Loderingo. É descrito do inicio do Canto 23 e acaba no inicio do Canto 24, onde Dante e Virgílio tem de escalar uma ruína que vai para o sétimo fosso.Nesse fosso esta Caiphás,o sacerdote que condenou Jesus,que fica crucificado sofrendo as mesmas dores que o Cristo sofreu.

Sétimo fosso: Os ladrões são mordidos por serpentes. Os ladrões têm seus corpos roubados constantemente por serpentes e outros répteis que os atravessam e os desintegram, roubando seus traços humanos. Aqui está Agnel (Agnello dei Brunelleschi), um nobre florentino que aparece inicialmente como uma alma humana, mas depois Cianfa dei Donati (um outro nobre florentino), se mescla com Agnel, Cianfa aparece pela primeira vez como um réptil de seis patas. Puccio Sciancato é outro nobre florentino. Puccio é o único que não se transforma em serpente durante a visita de Dante. É descrito do inicio do Canto 24 ao Canto 25.

Os maus conselheiros estão envoltos por chamas,oceanos de lava e uma tempestade de raios contínua. Em vida eles induziram outros a praticar a fraude. "O fogo que os atormenta também oculta os conselheiros da fraude, pois o pecado deles foi cometido escondido. E como pecaram com suas línguas, agora a fala só pode passar pela língua da chama furtiva". Aqui está Ulisses, Diomedes e . É descrito do Canto 26 ao Canto 27.

Nono fosso: Os semeadores de discórdias são esfaqueados pelas espadas de demônios . O demônio que os pune causa mutilações em partes do corpo representativas do tipo de discórdia que provocaram. Eles estão com as entranhas para fora, aparecendo seus estômagos, alguns tê a cabeça cortada. Existem três tipos de semeadores de discórdias: Criadores de cismas religiosos, instigadores de conflitos sociais e semeadores de desunião familiar. Aqui está Geri del Bello. É descrito do Canto 28 até o inicio do Canto 29.

Décimo fosso: Pecadores que cometeram qualquer tipo de falsificação, estão cobertos de lepra e sarna. "Em nossa sociedade, eles podem representar aqueles que falsificam remédios e comida, os que constroem prédios e casas com materiais de baixa qualidade e etc". Aqui são seus corpos que se tornam falsos, ao apodrecerem, cobrindo-se de lepra. Existem 4 tipos de falsificadores, sendo eles: Alquimistas,que tem uma sede abrasadora, Simuladores,que são atacados e tornados hidrópicos, Falsos,que são decapitados e Mentirosos,atacados por uma febre ardentíssima. É descrito do inicio do Canto 29 ao 30.

Nono Círculo, lago Cocite(Traição)
Os Gigantes obstruem a passagem do oitavo círculo para este, estão acorrentados em poços congelados, é a punição por em vida terem se revoltado contra Júpiter, os gigantes são: Nemrode, Efialtes, Briareu, Encélado, Egeon e Anteu. Anteu ajuda Dante e Virgílio a irem para o próximo círculo, carregando-os nas mãos e colocando-os lá. O Nono Círculo é o Lago Cocite, que está congelado, o lago das lamentações que fica no centro da Terra e é formado pelas lágrimas dos condenados e pelos rios do inferno que nele deságuam seu sangue. No Cocite estão imersos os traidores, representados por Lúcifer, o traidor de Deus, que aqui reside. Os traidores distribuem-se em quatro esferas diferentes, dependendo da gravidade da traição cometida. As esferas chamam-se: Caína, Antenora, Ptoloméia e Judeca. O Canto 31 descreve Dante e Virgílio descendo á este círculo, do canto 32 ao 34 é descrito o nono círculo .


Caína: É onde são punidos os traidores de seus parentes. Aqui as almas permanecem submersas com apenas o tórax e a cabeça fora do gelo. Seu nome tem origem no personagem bíblico Caim que matou seu irmão Abel por causa de inveja.

Antenora: Aqui são punidos os traidores de sua pátria ou partido político. As almas ficam submersas no nível do pescoço, com apenas suas cabeças fora do gelo. O nome foi tirado de Antenor, o príncipe troiano que traiu o seu país ao manter uma correspondência secreta com os gregos. Antenora e Ptolómeia são descritas no Canto 32 e 33.

Ptolómeia: Aqui são punidos os traidores de seus hóspedes. As almas estão presas no gelo do lago apenas com o rosto para fora de forma que, quando choram, suas lágrimas congelam e cobrem seus olhos. O nome origina-se do personagem bíblico Ptolomeu, onde o capitão de Jericó convida Simão e seus dois filhos ao seu castelo e lá, traiçoeiramente, os mata a sangue-frio: "pois quando Simão e seus filhos haviam bebido bastante, Ptolomeu e seus homens se levantaram, e sacaram de suas armas, e chegaram até Simão na sala de ceia, e o mataram, e seus dois filhos, e parte dos seus servos." Aqui está o Conde Ugolino della Gherardesca e o Arcebispo Rogério.

.Judeca: Aqui estão aqueles que, em vida, traíram seus mestres e reis. Eles sofrem intensamente por estarem submersos totalmente no gelo do Cócito, conscientes, para a eternidade. Aqui reside Lúcifer, também preso no gelo até o meio do peito, peludo, com enormes asas que possuem membranas como a dos morcegos no lugar de penas, provoca um vento sentido por toda a esfera, ele tem três cabeças e com cada uma delas, morde um dos três maiores traidores da história: Judas, Brutus e Cassio. O nome vem de Judas, o traidor de Jesus Cristo. É descrita no Canto 34, finalizando o Inferno.
 
 
 
 
 


Esse fim-de-semana joguei "Dante's Inferno", que me fez ficar curiosa sobre a Divina Comédia, que me fez pesquisar sobre o assunto, que me deu vontade de ler algo sobre.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Sonhos e mais outras coisas.

Essa noite fiquei lendo "Dexter No Escuro" e acabei pegando no sono no meio da leitura devido ao dia de bunda que tive no trabalho. Comecei a sonhar com um lugar iluminado, com muito sol, e a écs #2 deitada com o cabelo na cara. E no sonho eu olhava para ela com muita ternura enquanto esquartejava a cidadã. Lembro de arrancar a orelha dela com aZunha mesmo e ficar observando como se fosse de borracha.
Corta. Sonho 2.
Sonhei que estava na faculdade discutindo com a écs #1. Sonhei que xinguei ela de tudo quanto é nome, depois bati na cara dela, daí chutei-lhe no cu e sai gritando "ALINE, AGREDI ALGUÉM NA FACULDADE DE NOVO".

Acordei com a musiquinha "IF YOU ARE HAPPY AND YOU KNOW CLAP YOUR HANDS (2X) IF YOU ARE HAPPY AND YOU KNOW IT AND YOU REALLY WANNA SHOW IT, IF YOU HAPPY AND YOU KNOW IT CLAP YOUR HANDS" na cabeça.

Mas vamos ao inferno.
A porcaria da internet caiu aqui quarta-feira à tarde e somente o meu computador estava com acesso à web por causa do modess modem da VIVO do meu chefe. Daí o meu papagaio de pirata, digo, chefe, ficou a quarta à tarde e a quinta-feira INTEIRA no meu encalço mandando eu fazer trolololoó lololó loló lololhões de coisa. Ela sentou do meu ladinho e ficou. Faltando cinco minutos para a minha liberdade tão esperada, ela fica me inventando coisa pra fazer. AI GENTE. Sério. Quase me escondi no banheiro com a desculpa de cagar e fiquei chorandinha enquanto descolava 5 minutos de ócio.
Porque vocês sabem, pessoas com  trabalho demais pensam de menos.
E só estou postando aqui porque ela está no horário de almoço, porque daqui a pouco ela volta e meu inferno recomeça.

Aí que hoje almocei com a minha mãe e comi:
- 3 pedaços gordos de picanha
- 9 coraçõezinhos de galinha
- 6 rodelonas de tomate
- bobó de camarão
- camarão frito
- salada de camarão
- casquinha de siri
- arroz com um monte de coisa misturada
- arroz com camarão
- marisco (acho que era esse o nome)
- 3 sushis
- 3 sashimis
- 1 copo de suco de abacaxi pra não engordar.
Estou sentindo meu sangue tão grosso que eu até já bebi uma garrafinha d'água e até agora não melhorei.
Fernanda disse que temos que aguardar 8 horas pra ver se não morro.




As pessoas daqui a pouco vão começar a pensar que Fernanda não existe, que é só uma alucinação minha, uma amiga imaginária . Eu juro que ela existe. Pelo menos pra mim. Quer dizer. Quem garante, não é mesmo? Quem garante que eu estou postando mesmo aqui? Eu posso muito bem ter sofrido um acidente e estar internada com um tubo na garganta, muito loka de morfina, imaginando todo esse mundo.





Acho que a comida está começando a me fazer mal.

terça-feira, 18 de maio de 2010

ODEIO TER SONHOS REALÍSTICOS ENVOLVENDO BANHEIROS.

domingo, 16 de maio de 2010

Sonhei que estava na rua 15 de novembro lá na Sé e tinha um monte de gari vestido de amarelo, tudo com cara de negro aço, rindo pra mim, tocando tambor pra mim. Aí eu olhei em volta e estava eu, Fenanda e mais O Vini que de vez em quando virava a Aline. Então a gente entrou na casa de uma mulher lá e todo mundo começou a fumar a beber cerveja. Daí A Fernanda acendeu um cigarro e o cigarro dela era meio vagabundo porque ficou em brasa por inteiro. Quando eu falei "mano, olha o seu cigarro" ela balançou demais a mão falando "que tem ele?" e a brasa voou e pegou num ônibus que ia para o Terminal Santo Amaro que quase explodiu. Daí a gente tava bebendo na festa dessa mulher desconhecida e eu fiquei muito louca. Todo mundo com uma garrafa de vinho do Porto na mão. Fernanda pediu pra eu ir buscar com ela porque ela foi, demorou três horas e quando chegou, deixou cair. Daí eu fui e ela sentou numa cadeira azul estranha e lá ficou. Então eu me retirei do ambiente e voltei pra sala. Todo mundo começou a ficar nu, inclusive eu. No sonho eu era gostosa pra caramba. Daí eu estava de meias azuis, calcinha boxer vermelha, camiseta branca e cabelo estilosamente desgrenhado. Lembro de eu olhar no espelho e estar usando lindos óculos de acrílico azul-roial. Lembro de alguém falando "você fica bem de azul". Então de repente eu estava no meu quarto e a écs #1 começou a falar um monte de sandice sobre a pessoa que ela está namorando, o quanto a pessoa era melhor que eu. Eu mandei enfiar no cu e ela foi embora (desapareceu). Daí do nada aparece minha mãe e diz para eu ir tomar a vacina da gripe com ela, e eu fui só que estava frio e nevando. Eu estava de novo lá pelo centro, só que dessa vez eu estava na galeria Olido. E quando eu cheguei lá estava todo mundo olhando pra mim, me julgando, e eu olhei para baixo. Percebi que estava sem calças. Aliás, eu estava pelada, usando somente uma calcinha vermelha, camiseta e um casacão preto que ia até os joelhos mas que se encontrava aberto. Eu estava de havaianas brancas também. Daí tirei minhas roupas das mochilas e comecei a me vestir, daí percebi que aff, era virada cultural, não ia por roupa porcaria nenhuma. Então tomei a vacina na bunda e de repente estávamos eu, Fernanda, Aline, Namorado e mais um monte de desconhecido como se fosse uma gangue. E só eu e a Aline a pé enquanto o resto da galere estava de bicicleta. Daí a gente invadiu o mercado municipal e começou a correr, correr muito. Estranhamente eu corria com uma perna só e conseguia ultrapassar todo mundo com um sorrisão no rosto. Mais à frente eu alcancei a Aline, que não corria, mas pulava em alta velocidade enquanto grunhia "NHAA NHAA NHAA" com suas pantufas de pata de dinossauro. Ela era muito rápida com aquelas pantufas. Daí o nosso objetivo era chegar num restaurante, e eu estava subindo uma escada rolante correndo mas tnha um japonês velho e gordo com a bunda na minha cara que não me deixava subir. Acordei com uma almofada de zebrinha na cara.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Sonhei

Essa noite eu sonhei que eu estava num museu de Nova York. Sonhei que estava andando de tico-tico (sabe aqueles triciclos de criança com a marca BANDEIRANTES nas rodas? Era um desses) tipo o filme O Iluminado. Daí eu tirava fotos com uma câmera igualzinha a do jogo Fatal Frame 2. Então eu passei em frente a uma enorme placa com o nome da empresa que o Dequeno trabalha e tirei foto. Lembro de ter pensado "nossa, tenho que mostrar isso ao Dequeno". Óquei, daí continei pedalando pelo museu e tinha uma estátua do Mao Tsé Tung tomando chá verstido de Fidel Castro. Achei graça. Tirei uma foto dele também porque pensei em fazer uma montagem colando a cara da Fernananda nele. Daí o que aconteceu foi estranho, eu me virei e tinha uma pessoa atrás de mim e eu fiz igual ao Big Boo do Super Mário: Tapei os olhos e fiquei imóvel. Daí eu acordei pra ver que horas eram e seu eu não estava atrasada pro serviço.
Fim.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

"I'm trash. I'm trash and shit and crazy to you and this whole fucking world. You don't care where I liveor how I feel, or what I eat or how I feed my kids or how I pay the doctor if I get sick, and yes I'm stupid and bored and weak, but I am still your responsability."

terça-feira, 4 de maio de 2010

Vocês sabiam que existe um exame médico chamado ELETROVAPORIZAÇÃO DE PRÓSTATA?

segunda-feira, 3 de maio de 2010

"Seu curriculum não foi aceito"

Recebi um e-mail daquele lugar cheio de Crislaines me dizendo que meu curriculum não foi aceito pela empresa que eu pretendia trabalhar de recepcionista bilingue com cabelo amarelo-ovo e batonzão vermelho. Nem fiquei surpresa, mas minha vontade era mandar um e-mail falando bem assim:

"ESCUTAQUÍ, CRISLAINE, SE NÃO FOSSE O BARULHO DESSE GALINHEIRO QUE VOCÊS INSISTEM EM CHAMAR DE "SALA DE ENTREVISTA", TALVEZ EU TIVESSE CONSEGUIDO OUVIR O QUE A OUTRA CRISLAINE FALAVA E TALVEZ EU CONSEGUISSE RESPONDER DIREITO SEM SER ATRAPALHADA PELO BARULHO DE 4412345 CRISLAINES FALANDO AO MESMO TEMPO. AH SIM, E SOBRE AQUELE TESTE DE PORTUGUÊS, VOCÊS DEVERIAM EXPLICITAR SE É NA NOVA GRAMÁTICA OU NÃO. SEU TESTE DE LÓGICA NÃO PASSA DE UMAS "PA" E "PG" BEM CHINFRINS. E VAI TODO MUNDO PRO INFERNO DAS CRISLAINES. E DA SORAYA TAMBÉM. A MULHER TEM 50 ANOS NAS COSTAS E AINDA USA PENTEADO DE CRIANCINHA. CAMBADA DE PIRANHA."

Só não mando porque vai parecer que não sei lidar com a "derrota", o que não é verdade já que minha vida é regida pela lei do ATÉ PARECE QUE IA DAR CERTO e eu já me acostumei com a fossa. Só me surpreendo com a volta de Cristo ou com um câncer.

sábado, 1 de maio de 2010

Dream on

ve uma noite perturbada. Primeiro que tem algum número desconhecido me mandando mensagens no celular, mas daí a gente releva. Daí que 2:30 da matina sou acordada pelo celular pois um amigo meu me ligava. Claro que ser acordada às 2:30 da manhã me deixa com o diabo no corpo, então antes que eu atendesse e falasse meia dúzia de desaforo, resolvi ignorar a chamada. Gente, sério, nunca, JAMAIS me liguem depois das 22h se você não quiser ouvir desaforo e ofensas que atingirão você e o resto da sua família.

Mas falando de sonhos, eu sonhei que eu era o Kratos do God of War.
Kratos tem peitos.

Daí eu, na minha condição de Kratos, tinha poder e armas suficiente pra causar a destruição do mundo se eu quisesse, só que eu queria, e o único jeito de fazer isso era soltando o Blaze do Mortal Kombat Armageddon.

Olha a ficha, olhou porque é bicha.

Pra fazer isso, eu tinha que romper um cabo de força que aprisionava o Blaze dentro de um quadrado a-ado de uma forma que a energia que formava os cabos de força (porque os cabos que o seguravam eram feitos de plasma e eletricidade) acabasse e os cabos de plasma ficassem moles para ele poder rompê-los. E assim o fiz. Desliguei tudo, corri para as colinas e fiquei observando o monstreno de fogo destruir a casa abandonada onde ele estava preso, soltar um "rugido" que era mais parecido com o "berro" de uma ágia do que qualquer outra coisa, sair correndo pra cidade e destruir tudo o que ele via pela frente.

Acordei com a maior sensação de que tinha feito algo errado.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Requiem para um sonho (nomes em português são feios)

Essa noite eu sonhei com um monte de sandice. Não que eu não sonhe com sandices toda noite, claro.
Sonhei que saia do trabalho e ia pra Alemanha visitar minha ãmica *Lu. Sim, ia de BUSÃO pra Alemanha, e demorava 5 minutos pegando o Terminal Parque Dom Pedro II. Daí chegando lá eu estava rodeada de polacas e europeiazinhas fedendo à CC até chegar na casa da *Lu. Aí lá a gente pegou o carro e saimos dirigindo por aí, e ela falava "meu pai tem pescoço de peru, não tem?" e daí a gente deu umas voltas, batemos o carro e voltamos pra casa dela, onde o pai-peru aguardava a gente fazendo "glugluglu". Beleza, daí ele disse que ia me levar pro aeroporto pra eu voltar pra casa, mas chegando no aeroporto eu não tinha dinheiro pra voltar, então teria que pegar a volta do ônibus do Terminal Parque Dom Pedro.

PAUSA
Aqui eu acordei 6:20 da manhã toda resmungando porque minha tia inventou de ir tomar banho e ligar o rádio na NATIVA FM O AMOR DE SÃO PAULO. Podia cair uma bomba nessa rádio. Podia entrar um psicopata com uma bomba enfiada no cu e explodir aquela merda. Meu, você ser acordada pelo programa "Coração Sertanejo" em plena quarta-feira é osso. "Bom dia, Dona Maria", olha o tipo de rima que aquele locutor enviado de satanás fica falando. Aaaah pra puta que o pariu.
Daí avisei minha tia que não teria aula hoje e pedi com muito afeto para que ela desligasse aquele som das trombetas do apocalipse.

Então peguei no sono de novo. Sonhei que estava numa casa toda MUDERNA, com paredes cinzas e aparelhos de cozinha de inox. Um luxo. E sonhei que eu tacava panelas, batedeiras, copos, comida, tudo em cima do namorado, e ela discutia comigo e me ameaçava de me bater, e eu falando que ia matar ele e fazer parecer um acidente. Uma cena muito familiar, com muito amor e afeto. Então corta pra uma cena nadavê onde minha mãe ligava no meu celular falando que ela havia lido o meu blog e ficou inconformada e mimimi mimimi mimimi (ela grunhiu um monte de coisa que eu não consegui identificar) e eu desliguei o celular e falei pr namorado "tá feliz agora? minha mãe leu meu blog por sua causa! estou sendo impedida de escrever" e aí ele dizia que eu devia dinheiro a ele por ele ter espalhado o nome do meu blog pela medina e eu dizia "tá loko, irmão?" e aí eu acordei rabugenta.

Mas estranhamente estou de bom humor hoje.

terça-feira, 27 de abril de 2010

DE RERVM NATVRA (ou um post sobre mudanças e medos)

Desde sempre usou os mesmos óculos pretos de aro grosso, os mesmos cabelos loiros bagunçados que nem com gel, pomada e reza forte ficam no lugar. O mesmo tipo de roupa: tênis branco (ou vermelho), calça jeans azul - a única coisa que mudara era o tipo: antes era de boca larga (ai, a moda dos anos 2000) e agora skinny - e as mesmas camisetas sempre brancas, pretas ou vermelhas. Sempre com uma mochila nas costas, sempre de tons escuros. Os mesmo olhos sem cor definida (castanho, verdes, por que não se decidem?). As mesmas manias, o mesmo jeito esquisito, a mesma forma estranha de andar, o mesmo jeito incansável de resmungar como uma velha, os mesmos praguejos violentos, o mesmo vocabulário incomum, as mesmas companhias. O mesmo rancor, sempre aumentando, de tudo que fazem pra si, e consequentemente uma futura úlcera ou ponte de safena. A mesma pessoa de sempre.

Entretanto, alguma coisa mudou. Alguma coisa ainda está mudando. Sentia-se diferente. Internamente.
Mesmo sendo a mesma pessoa, não era a mesma pessoa. Lembrava-se do seu passado nem-tão-distante-assim. Sete anos se passaram e a diferença era notável. Já haviam jogado este fato em sua cara: "você virou uma pessoa asquerosa". De vez em quando o seu "novo eu" inspirava raiva gratuita ou somente uma antipatia das brabas. Gostava disso por não gostar das pessoas no geral, salve uns poucos gatos pingados. Jogam na sua cara o "fato" de ter virado uma pessoa egoísta, mesquinha e fria. Pff. Tudo isso só porque havia decidido que não aguentaria mais algumas atitudes escrotas de terceiros. E depois ela que era egoísta. ela que era criança. Tudo isso porque havia trocado a consideração que sentia pelos outros por um pouco de amor próprio. Ah vá.

Consequentemente virou uma pessoa mais sozinha, sempre com a cara enfiada num computador, num videogame, no seu caderno de rascunhos dramáticos (era como ela chamava seu caderno de desenho) ou em algum livro que despertasse seu interesse (aliás, tinha um gosto estranho para livros. Adorava livros sobre máfia, gangsters, gatos, bêbados, viagens de drogas, zumbis ou filhos-da-puta num geral).

Os pensamentos também estão mudando. Sente como se tivessem tirado uma venda de frente dos seus olhos e agora ela consegue ver um pouco além. Começou finalmente a pensar no seu futuro, um futuro concreto, coisa pra daqui anos. Trabalhar, estudar, tem grana, não depender mais de pai ou mãe, que um dia infelizmente morrerão. Construir alguma coisa para si (ela não consegue pensar no plural). Ter como se manter. Tem medo de futuramente não ter como pagar tudo o que precisa: plano de saúde, contas, roupas, alimentação. De não ter onde cair morta. De chegar na velhice e virar uma mendiga doida que mostra os peitos no semáforo e conversa com um inimigo imaginários aos berros e xingos. Tem medo de ter filhos e não conseguir dar tudo o que teve para eles: uma boa educação, um bom lar, uma família estruturada (bem, isso ela não teve tanto assim), boas condições. Uma casa, ainda que pequena. Definitivamente ela precisa cuidar mais da saúde, já que um dia talvez tenha pequenos infantes dependendo dela. Pensava em sua mãe e sentia vergonha de tudo de horrível que já falara pra ela. Agora ela entendia todo o sacrifício que ela fizera, de não ver seus filhos crescendo para trabalhar e dar do bom e do melhor para eles. Estaria ela crescendo? Amadurecendo? Estava finalmente percebendo que a vida não se resumia só em fins-de-semana animados, passeios com os amigos, compulsões alimentares e gastos desnecessários em caprichos capitalistas. Era algo mais. Ela não tinha mais 12 anos. Precisa fazer algo por si, ela PRECISA aprender a contar consigo mesma e sair de debaixo das asas dos pais. Já perdera muito tempo na vida sendo uma criancinha mimada que achava que a adolescência seria eterna. Olhou para seu irmão e viu o exemplo que sempre havia passado despercebido. Seela tivesse notado antes, talvez estivesse muito melhor hoje. Infelizmente nunca fora próxima de seu irmão desde os 7 anos de idade. Nunca tivera a liberdade de sentar e conversar as coisas da vida com ele que, mesmo sendo 5 anos mais velho, sempre teve uma visão madura da vida. E sentia por essa distância.

Dando o último gole em seu café, notou que precisou de 21 anos para perceber que já havia desperdiçado 1/4 da vida.






Mas "it's never late to get it back".



Há 2 anos, quando eu dava aulas de física.







ouvindo: o teclado barulhento da colega de trabalho e um prego sendo martelado no andar de cima.
Ela odeia barulhos repetitivos, aliás.