sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Essa noite sonhe com mais discussões, mas nem vou comentar a respeito. Depois sonhei que deitava ao lado do meu namorado e dormia, e enquanto dormia dentro do meu sonho, eu comecei a sonhar (INCEPTION, oi). Sonhei que estava num desfile de escolas de samba medieval, mas ninguém tinha fantasia porque tudo tinha pegado fogo. As pessoas só usavam uma tanguinha e corriam como um exército espartano, com lanças e escudos na mão, e conforme eu avançava no meio da galere (o lugar parecia aquela rampona do metrô Guilhermina) as roupas se transformavam em fardas e as lanças em metralhadoras. Aí de repente eu tava no meio de uma feira que na verdade era uma guerra. Continuei andando e de repente eu tava no meio de uma favela do Rio de Janeiro, igualzinha a favela que tem no jogo Call of Duty Modern Warfare 2. Eu estava sozinha e desarmada. Nisso chegou um baita de um negão alto, forte e espadaúdo, gigantão, com uns 2 metros de altura e três só de ombro. Aí ele começou a me arrastar pra um barraco que tinha lá e eu falava pra ele que não queria, que eu estava bem onde estava, e ele dizia "mas eu ficaria melhor naquele colchonete alí". Aí eu falei "olha, eu não vou pra lugar algum", então ele sacou uma pistola prateada tipo a do Dean Winchester, apontou pra minha cabeça e disse "você vai e vai gostar". Olhei profundamente nos olhos dele e disse "posso fazer uma pergunta?" e ele "faz" e eu "por que eu?" e ele, com mair voz de cafageste, diz "porque tu é muuuitcho liiinda". Achei ridícula a cena e acordei, e fui direto postar no meu blog, comecei a escrever e o despertador tocou, daí eu acordei de verdade e cá estou escrevendo de verdade no meu blog.


Ou não.

Dá pra enlouquecer um pouco pensando nessas coisas.

Nenhum comentário: