sexta-feira, 29 de abril de 2011

Dormi e sonhei que eu estava num afesta num galpão e a Fernanda tinha espalhado pra galere que eu tinha sido um playboy muito fdp quando eu era homem (porque claro, no sonho eu era transexual), aí uma ãmiga nossa foi e espalhou pra todo mundo que eu era um playboyzinho de merda e eu fiquei muito puta da vida, grudei nos cabelos dessa menina e comecei a berrar o seguinte: VOCÊ NÃO SABE DA ONDE EU VIM OU POR ONDE ESTIVE OU POR ODE PASSEI, VOCÊ É SÓ UMA VAGABUNDA DO BELÉM! VAGABUNDA DO BELPEM! VABAGUNDA DO BELÉM! VAGABUNDA DO BELÉM1 (ad eternum). Aí eu prensei ela num portão e ela começou a falar em Churiandas e a tentar me abraçar, então deixei ela quieta prensada no portão e me afastei. Aí quando a treta esfriou, eu fui prum canto e comi um saco de doritos inteiro sozinha, e tinha um de plástico lá dentro, e dentro do saco de salgadinho estava meu celular, daí eu ia voltar de carro com a galere e de repente estava eu e uma "ãmiga" minha no carro (uma que mais me dá perdido que qualquer outra coisa, comecei a chamar pra fazer as coisas só por esporte mesmo) e eu disse "passa lá em casa" e ela "não vai dar, tenho que estudar as hélices do helicóptero. Sabe como é, elas não voam sozinhas" e eu "okay".

FIM.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Tem coisa que é MISTER ser contada.

Daí que né, eu tava lá hoje inspiradíssima pra trabalhar - não - quando me aparece o cara da implantação do sistema de automação comercial pra implantar o sistema nimim (nossa que merda de duplo sentido). Então me aparece um sujeio de 21 anos super se achando o legalzão lá, todo faceiro. O bonito do rolê só porque estuda sei-lá-o-que da computação. Aí o cidadão desembestou a ser bacaninha comigo e eu só no "aham". Então deu a hora do almoço e a gente foi comer no restaurante de sempre. Por me ver acompanhada de um rapaz, o moço do grill ficou super seco comigo (fiquei chateada). Então sentamos pra comer e ele tava falando sei lá do que e meu, no meio da frase ele ARROTOU.
MANO ELE ARROTOU.
Sei que não tenho moral pra falar de gente que faz essas coisas na frente dos outros (uma palavra: CHU), mas porra, ele tava me conhecendo aquele dia e ainda por cima quase estragou meu namoro secreto com o cara do grill hahahaha ai gente.
Enfim, aí o cidadão ficou até 17h lá mimizando e se achando o Jesus da informática. Desisti de falar com ele 16:30, deixei ele fazendo a rede lá e fui concversar com sapatão no msn que é bem mais divertido.

Porra, o cara arrotou.

terça-feira, 26 de abril de 2011

Ontem eu tive um bis da cena mais triste da minha vida. Entrei naquele quarto da UTI para visitar meu avô e ví aquelas máquinas cheias de luzes e bipes conectadas a ele. No mesmo instante voltei para julho de 2010, quando fui visitar meu tio que também estava internado na UTI desde o meu aniversário daquele ano. Ele também estava com aquelas máquinas e mais algumas, como um "pulmão artificial' ou seja lá o nome daquilo. Um mês depois meu tio faleceu vitima de câncer.
Ontem fez um mês que meu avô, pai desse meu tio, está na UTI. Ele tem um monte de problema e o pior é do fígado. Hoje, enquanto eu escrevo nesse blog porco, ele está sendo operado e tem só 10% de chance de sair vivo da mesa de operação.
Eu não sei exatamente como estou me sentindo. Em situações assim eu costumava sentar e chorar copiosamente. Eu agora só consigo sentir uma dorzinha aqui por dentro, que quase causa um enjoo.

Sabe, meu avô, apesar de eu não ser grudada nele nem nunca ter trocado horas de papo juntamente a ele, sempre foi uma pessoa que eu admirei muito. Ele veio da Itália com uma mão na frente outra atrás, chegou a morar no porão de uma véia doida e não ter o que comer, e mesmo assim ele foi à luta e, como dizem os imigrantes do tempo dele, "fez a América".

Enfim, vou me recolher e esperar a notícia.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

aquele momento em que sua ex-cunhadinha de 11 anos te readiciona no orkut dizendo que está com saudades, aí seu coraçãozinho fica apertadinho porque apesar do irmão dela não valer o ar que respira, ela era uma criança muito amorzinho e meus sogros eram pessoas muito legais.

=(

sabe, tem coisas na vida que são complicadas.


sim, eu ainda uso o orkut.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Sonho hiper bizarro.

Gente, minha mente viajou nos antibióticos que ando tomando e acabou que eu tive um sonho bizarro.
Sonhei que estava na web cam com o grupo Restart. Não somente isso, eles resolveram fazer uma apresentaão especial pra mim. Ficaram todos nus se comendo na minha frente. Gente, aquele com cara de índia ficava deitado imóvel enquanto aquele outro com cara de sapo dava pintada na cara dele e os dois Pê's se beijavam e se tocavam intimamente.
Aí beleza né, de repente o tal do Pe Lanza e os outros dois menos famosos e mais feios saem de cena e fica o tal do Pê Lu - aquele que tem cara de quem enchia laje no fim de semana - e ele chega bem perto da câmera e começa a falar um monte de sandice tipo "olha só meu pau, galere, meu pauzão grossão" e ficava se masturbando na web cam pra galere ver - acho que ele tava fazendo uma tweetcam - e a parte mais esquisita é que ele parecia ser todo feito de plástico. Sabe aquele plástico do corpo do boneco Max Steel? Então, ele brilhava e tinha a mesma consistência.
Aí eu acordei.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

No leito do hospital, com sondas pelo corpo, uma enorme cicatriz na região do fígado e a família em volta, o senhor de 80 com a voz embargada pela doença e pelos remédios pergunta:
-E meus amigos, cadê?
Nenhum deles estava por perto. Em quase um mês de internação, passado quase totalmente na UTI, nenhum dos velhos amigos sequer ligou atrás de notícias.
Me pus no lugar dele. Me peguei pensando caso eu estivesse no lugar dele, se eu teria algum amigo me visitando. Uns três nomes mais ou menos me vêm à mente. Três. De toda essa gente que eu conheço, só três. Isso SE, né.
__________

Hunf.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

A esposa hipocondríaca do velho que aqui trabalha acabou de ligar aqui com voz chorosa, AOS PRANTOS, pra dizer que a perna do marido dela está podre e caindo e que ele está no hospital tomando bezetacil. Coitado, vai ter que tomar muita bezetacil *voz de choro*. A perna dele tá tão feia, menina. AI, coitado dele, consegue nem andar, minha filha me ligou agora dizendo que tá levando ele pro hospital do Tatuapé pra ele tomar bezetacil. Morro de dó dele, menina. Pede pro seu pai me ligar, tchau.

Foi mais ou menos assim.

Detalhe: Há cerca de 1 hora este senhor esteve aqui caminhando dizendo que ia ao médico tomar uma bezetacil pra ver se melhorava a dor dele. Nada do que essa véia doida ficou falando.
Mas essa véia doida, além de parecer ter probleminha mental, ela é viciada em doença. Toda semana ela inventa de ir ao médico e ir fazer exames porque a perna dela dói, a coluna dela dói, o estômago, ela inteira. E o mais legal é que nenhum exame mostrou doença alguma. O plano de saúde dela até bloqueou exames por um tempo de tanta festa que essa véia louca tava fazendo.

Ai meu, só rindo mesmo.

Um dia essa doida ligou aqui e se botou a reclamar da saúde, ficou mais de uma hora dizendo com detalhes todas as partes do corpo roliço que estão supostamente podres. Disse que logo logo ela vai morrer, que mimimi, que mimimi. Pra ela começar a desligar rápido o telefone, desenvolvi a técnica do "quê". Todo final de frase dela eu falo "quê?". Ela se enche logo e desliga o telefone.
Tenho saco pra essas coisas mais não.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

sábado, 2 de abril de 2011

Essa manhã eu sonhei que um cara que eu nunca vi na minha vida, que trabalha no quiosque de cachorro quente do metrô Vila Matilde, chegava em mim e falava "então você se estragou de vez, né? deixa eu ver esse cabelo aí".

ÓDIO.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Essa noite, que eu dormi bem pra caramba, sonhei uma coisa esquisita. Sonhei que estava numa faculdade onde eu supostamente estudava e eu estava na sala de aula conversando com uma menina que até que era boniinha mas que tinha voz de Meg - e eu tenho nojinho de voz de Meg. Aí ela conversava comigo e aparecia uma ex minha e começava a surtar loucamente. E essa menina tentava me agarrar e eu sempre esquivando, até que a écs, cansada de surtar loucamente, entrou num busão e foi embora me xingando, aí a menina me ligou desejando primeiro de abril.
O engraçado era que a écs grugulejava em meu sonho e eu só sabia perguntar "mas o que diabos eu fiz dessa vez?".

Fim.