segunda-feira, 4 de abril de 2011

Não mereces o afago nem de Deus nem do diabo, quanto mais da mão que um dia eu dei pra ti.




Sempre a mesma coisa.
Vira o disco uma vez nessa vida, vai.

Um comentário:

LubaLuba disse...

Mano, adoro essa música. Fikdik.