quinta-feira, 30 de junho de 2011

Essa noite sonhei com trezentas coisas mas me lembro pouquíssimas.
Sonhei que eu estava no velório do meu avô e do nada ele levantava do caixão falando "vocês estão esquentando a cabeça a toa" e começava a pedir satisfações do que a família andava fazendo com as coisas deles. Depois eu sonhei com a Cãmila, sonhei que ela conversava um super papo filosófico comigo enquanto fumava um longo cigarro na piteira. Acho que era Derby longo, bem de pomba gira mesmo.

UPDATE: Os musicais contagiando a galere:

Lubaluba: (...) Sonhei que você tinha me chamado pra gente beber um chopp,só que aí eu começei a gritar loucamente " NO, NO! I CAN'T! I'M JUST A LITTLE CHILD ! TOO YOUNG! NO, NO PLEASE !" e saía correndo. Nisso você cantava 'don't cry for me argentinaaaaaaaaaaaa' e então se ajoelhava no chão e a imagem ia ficando azul e depois ficava tudo preto e acabou a historia. Depois sonhei com jacarés.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Essa tarde eu sonhei cm um cocô.
Um único cocô.
Sério, tô ficando com raiva de dormir, só sonho com porcaria.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Essa noite eu sonhei que eu tinha um camelo de estimação. Ele fazia cocô no formato de abacaxi em rodelas e o xixi dele parecia uns torrões de mel. E eu tinha que limpar tudo porque a pessoa que eu namorava no sonho ia dormir em casa e o camelo tinha mijado e cagado tudo. Engraçado que eu gostava pra caramba da pessoa no sonho mas nem a conheço na vida real.

Ai fui ver aqui nas internets o resultado e tudo, o camelo, o abacaxi e o mel, indicam dinheiro, fartura e prosperidade.
Beleza então.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Ontem fiquei sabendo que um amigo de classe dos tempos de colegial faleceu. Ele foi atropelado por um caminhão enquanto atravessava uma rodovia em Mogi. Ele tinha 22 anos, estava noivo e estava super feliz não somente pelo fato do noivado como também por ser aluno das Forças Aéreas.
Claramente ele gostava de estar vivo, gostava bastante da vida, mas acabou.
Aí eu lembro de algumas pessoas que eu conheci durante a minha vida e só consigo sentir uma pontada de desgosto. Tanta gente não dando valor pra vida que tem,reclamando de boca cheia, enquanto quem realmente gosta de estar vivo morre.
É tudo bem injusto, sabe?
A pessoa reclama da vida, do trabalho, da vida amorosa, dos amigos, da família, mimimi mimimi mimimi. Porque Deus não tira a vida de gente assim logo e deixa quem está interessado viver?

Enfim.

Descanse em paz, Samuka.

segunda-feira, 13 de junho de 2011


"Meu amor só tem uma vida
se ela partir, será para sempre...
sem ela não posso viver 5 vidas, pois a amo loucamente.
Me suicidei por sofrimento, outra vez para conquista-la.
acabei com o resto de minhas vidas, achando que me amava.
mas depois do que vi, do que senti...
mas uma vez estou aqui, no prédio onde tudo começou...
agora com uma única vida e sem esperança de um amor!"

-Um comentário naquele clipe do GRAM que todo mundo conhece, da música "Você pode ir na janela".

domingo, 12 de junho de 2011

"Amanheci em cólera. Não, não, o mundo não me agrada. A maioria das pessoas estão mortas e não sabem, ou estão vivas com charlatanismo. E o amor, em vez de dar, exige. E quem gosta de nós quer que sejamos alguma coisa de que eles precisam. Mentir dá remorso. E não mentir é um dom que o mundo não merece..."

terça-feira, 7 de junho de 2011

Hoje meu professor disse uma coisa que eu não havia reparado em relação ao discurso do Bolsonaro.
O discurso do Bolsô é mais ou menos assim (vamos ilustrar):
-AAAAH, O MOLEQUE DE CINCO ANOS TÁ DESMUNHECANDO? TEM QUE APANHAR MESMO, IGUAL EU APANHEI.

Agora pare (e pegue no bumbum) e leia de novo:
TEM QUE APANHAR IGUAL EU APANHEI.
Ai leia a frase inteira:
O MOLEQUE DE CINCO ANOS TÁ DESMUNHECANDO? TEM QUE APANHAR IGUAL EU APANHEI.

Pensa um pouquinho.
Será que ele apanhou muito quando desmunhecava aos cinco anos e por isso faz todo esse escândalo contra os gays? Sabe, eu tenho a  teoria de que quando a pessoa é enfiada em Nárnia à força e é privada pela enorme mão opressora, seja da família ou da sociedade ou da religião, ela cresce e tenta descontar em quem não foi forçado a conhecer os domínios de Aslam. É como se a liberdade de poder ser o que se é de verdade esfregasse na cara dele tudo o que ele podia ter vivido e não viveu por estar amarrado à idéias conservadoras.

Vamos ilustrar com um exemplo babaca. Você quer ter o cabelo moicano azul. Aí vivem te falando que isso é coisa do capeta, que isso não é coisa de gente decente, que isso não é coisa de gente de família. Aí pela frustração de não poder ter o cabelo azul COMBO você crescer com idéias enfiadas na sua cabeça de que ter cabelo azul é um atentado à moral e à família, você começa a odiar quem teve a liberdade de ir lá e fazer o tal moicano azul.



sábado, 4 de junho de 2011

Aí você diz pra uma pessoa que duvida que ela vá te encontar vestida de Bin Laden. DU-VI-DA.
E a pessoa vai te encontrar realmente vestida de Bin Laden enquanto sua amiga deixa tocando no celular a música BIN LADEN DO AMOR.

uashauhaushaushuahs

Nunca mais eu digo DU-VI-DO pra essa pessoa.

Mentira, já tô pensando no próximo desafio.