domingo, 19 de agosto de 2012

Sobre morrer como um passarinho - Ou a morte de Quiquito Cocó

Então que hoje era 9 horas da manhã quando minha mãe veio bater na porta do meu quarto mandando eu dar um jeito na minha gata porque ela tinha matado um passarinho e tava se divertindo com o corpo pela casa toda. Sem brincadeira, tinha tanta pena pela casa eu quase acreditei que ela tinha matado uma galinha. Pois bem, fui atrás da assassina e da vítima e descobri que o passarinho ainda estava vivo, mas agonizando. Todo machucado, a minha Cã tinha ferido muito ele. Minha primeira ação foi tirar o passarinho de lá e colocar no jardim, mas aí pensei que ele viraria comida de gato de qualquer forma. Depois pensei em matar ele logo e colocar um fim no sofrimento do bichinho, mas sou bunda mole demais pra fazer isso com qualquer animalzinho inocente. Aí eu peguei ele, limpei os machucados, coloquei numa caixinha e coloquei no meu quarto e tranquei a gata pra fora pra pelo menos o passarinho dormir um pouco ou sei lá, melhorar (esperança é a penúltima que morre). Minha namorada e eu colocamos o nome dele de Quiquito Cocó. Pois bem. De hora em hora eu dava um pouquinho de água pro bichinho. Então, lá pro meio dia, ele começou a ficar inquieto. Minha namorada pegou ele na mão e ele começou a se debater. Eu disse "solta que ele vai morrer". Ela soltou ele na caixinha e quando ele virou com as patinhas pro alto, eu soube que era a hora derradeira. Ele não soltou um pio sequer. Bateu as asas um pouco (as asas faltando muitas penas, aliás), esticou as patas, esticou a cabeça e, soltando um pouco de sangue pelo bico (fiquei levemente impressionada com isso) morreu alí. Quiquito Cocó morreu.

A gente ia enterrar ele no jardim de casa mas meu pai todo "delicado" que é já chegou gritando comigo e mandando eu parar de brincar com bicho morto e eu fiquei levemente com medo dele, então  eu coloquei Quiquito Cocó num saco de papel e joguei no lixo, mesmo achando uma tremenda falta de respeito fazer isso.

Fiquei me sentindo idiota um pouco.

Quiquito Cocó em última foto vivo.

2 comentários:

Larissa Bello disse...

A vida pode ser cruel, às vezes.

Sandra Paula disse...

Vi um bichinho morrer nesse fds... era uma gatinha mto bonitinha. Eu fiquei "segurando" a patinha dela dizendo "já vai passar bebezinha, já vai passar". Eu realmente achei que ela fosse se recuperar mas ela acabou morrendo. Estou triste ainda porque, embora saiba que agora ela não está mais sofrendo e deve estar brincando feliz e saltitante no céu dos gatinhos, a agonia dela me deixou desesperada.