segunda-feira, 24 de setembro de 2012


"E se realmente gostarem? Se o toque do outro de repente for bom? Bom, a palavra é essa. Se o outro for bom para você. Se te der vontade de viver. Se o cheiro do suor do outro também for bom. Se todos os cheiros do corpo do outro forem bons. O pé, no fim do dia. A boca, de manhã cedo. Bons, normais, comuns. Coisa de gente. Ninguém mais saberia deles se não enfiasse o nariz lá dentro, a língua lá dentro, bem dentro, no fundo das carnes, no meio dos cheiros. E se tudo isso que você acha nojento for exatamente o que chamam de amor? Quando você chega no mais íntimo. No tão íntimo, mas tão íntimo que de repente a palavra nojo não tem mais sentido. Você também tem cheiros. As pessoas têm cheiros, é natural "

Caio Fernando Abreu.
Porque foda-se.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Imagina que você tem 2 amigos que ficam meio que irritados com você por um motivo bobo, aí vão e fazem uma festinha e chamam um monte de gente, um monte de gente mesmo, e só deixam você de fora e ainda fazem questão de deixar claro pra todo mundo não falar nada a respeito porque não quer que você fique sabendo e não quer mesmo te convidar. A Mariana, óbvio.

Sei lá, fiquei chateada e me reservo o direito de me afastar uns tempos para poupar o trabalho dessas pessoas de fazer as coisas escondidas de mim. Não é raiva que eu estou sentindo, é só uma tristezinha mesmo.

sábado, 15 de setembro de 2012

Sonhos, muitos sonhos.

Essa noite sonhei muito com minha gata, a Cãmila. Sonhei que ela fazia uma batalha de dança (a lá As Branquelas) com a atriz Keira Knightley, ambas vestidas de líderes de torcida. Ah, tinha uma placa na lua que fazia propaganda da bolacha passatempo e que tinha a palavra "bundinha" escrita em neon. Aí a Cãmila ganhou da Keira (ver uma gata dançando o brake é muito engraçado) e a próxima rival dela seria a Beyonce e elas dançariam "Crazy in Love" da própria Beyoncé. Aí eu dizia "ninguém ganha da Beyonce pra dançar Beyoncé" e a Cãmila "a Beyoncé é a Beyoncé brasileira". Rimos sincero enquanto chovia bombom Ouro Branco e nós escorregávamos pelas curvas do quadril de Beyoncé. Acordei rindo igual o Mutley.

Depois sonhei que rodava um cachorro pelo pescoço e tacava na casa do vizinho. Depois sonhei que tinha dois filhotinhos da Cãmila numa caixa de papelão perto da janela da cozinha e eu cantava Los Hermanos pra eles como se fossem bebês de gente.

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Imagina uma maratona. Agora imagina uma maratona que tem que ser sambada. Imagina uma maratona sambada de ladinho. IMAGINA MAIS DE MIL PESSOAS SAMBANDO DE LADINHO CRUZANDO A CIDADE.